Pena Nieto assume poder no méxico, partido inicia nova era

Enrique Pena Nieto assumiu como presidente do México neste sábado, oferecendo uma oportunidade de redenção para o partido que formou o país na era moderna, caso o dirigente consiga colocar um fim a anos de violência e ao baixo desempenho econômico.

Reuters

01 Dezembro 2012 | 11h39

Pouco depois da meia-noite (horário local), no palácio nacional, o presidente Felipe Calderón transferiu formalmente o poder ao seu sucessor, entregando uma bandeira para Pena Nieto e cumprimentando-o.

"Hoje começo a exercer o honroso ofício da Presidência", disse Pena Nieto, que, em seguida, empossou seus ministros.

O Partido Revolucionário Institucional (PRI), de centro, volta ao poder depois de um hiato de 12 anos, e, Pena Nieto, de 46 anos, pretende usar a recente recuperação da economia para estimular um crescimento mais rápido.

Fotogênico e casado com uma atriz famosa, ele também promete restaurar a tranquilidade, depois de mais de 60 mil pessoas terem sido mortas em confrontos entre gangues de traficantes e forças de segurança, durante o mandato de seis anos de seu antecessor conservador.

"Infelizmente, isso é uma coisa que fez ou formou a imagem do México no mundo", disse Pena Nieto durante uma viagem à Europa, em outubro. "É por isso que não há dúvida de que lidar com a ilegalidade de forma mais eficaz é uma prioridade", completou.

Ele disse que está comprometido com a luta contra o crime organizado que dominou a presidência de Calderón, mas também frisou que seu objetivo principal é reduzir a violência.

Tendo ajudado a conduzir uma reforma trabalhista no Congresso, desde a sua vitória eleitoral, Pena Nieto agora quer aprovar a leis que reforcem a base fiscal mexicana e permitam mais investimentos privados na pesada e gigantesca petrolífera estatal Pemex.

Se for bem sucedido, as reformas poderão ajudar a estimular um maior crescimento e criar empregos, diminuindo o fascínio pelo crime organizado.

Como muitas das mais conhecidas instituições mexicanas, a Pemex foi uma criação do PRI, que governou ininterruptamente por 71 anos, até ser derrotado em 2000, quando o partido já havia se tornado sinônimo de clientelismo, corrupção e fraude eleitoral.

(Reportagem de Dave Graham)

Mais conteúdo sobre:
MEXICO PRESIDENCIA POSSE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.