Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

PF, mas com outros sotaques

Receita do prato feito muda de acordo com a região

O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2014 | 02h08

O Brasil todo come PF. Mas a fórmula do prato feito na hora do almoço muda conforme o lugar. Arroz e feijão são praxe em São Paulo. Já em Minas Gerais, em vez de feijão o arroz chega com tutu de feijão, carne suína e verdura refogada, como taioba ou almeirão. Em Belém, quem pede um prato feito vai receber peixe com farinha e açaí. No Ceará e em outros Estados do Nordeste, tem grande chance de receber baião de dois.

"O prato feito está presente por todo o País, mas conforme a região mudam não apenas sua composição como a maneira como essa comida é entendida", diz Ana Luiza Trajano, do restaurante Brasil a Gosto, em São Paulo. A chef é uma especialista no assunto. Há quatro anos, ela tem sido jurada do concurso Melhor PF do Brasil.

"Indo em direção ao Norte e Nordeste, feijão e farinha são presença constante - já o arroz, nem sempre aparece", diz Ana Luiza. Segundo ela, a salada não é obrigatória. "No máximo, encontramos no prato alguma verdura em outras regiões."

No Sul, embora o peixe empanado servido com arroz, feijão e banana seja frequente no litoral de Santa Catarina, o prato feito não é tão popular na hora do almoço como em outras regiões brasileiras. M.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.