1. Usuário
Paladar
Assine o Estadão
assine

Pixé e furrundu são aúfa de bão!

Lucinéia Nunes

03 Setembro 2009 | 12h 39

CUIABÁ - Já ouviu falar em furrundu, pixé, feijão empamonado? São sabores da mesa cuiabana tradicional, que tem as raízes fincadas nas cozinhas indígena, portuguesa, africana e espanhola. Peixes do Pantanal, frutas do cerrado e temperos da região ribeirinha enriquecem e perfumam esse receituário. FURRUMDU - Doce de mamão No último fim de semana, cerca de 45 mil pessoas estiveram no 8º Festival Cururu Siriri de Cuiabá e 4º Festival Gastronômico. As estrelas da festa foram as especialidades servidas numa combinação clássica: arroz maria isabel (com carne-seca), feijão empamonado (engrossado com farinha de mandioca) e farofa de banana-da-terra, crocante e adocicada. Tudo no mesmo prato. Mas também havia paçoca de pilão e saborosos peixes de água doce, como o pintado que, ensopado com mandioca, é chamado de mojica. E a costela de pacu, conhecida como ventrecha. Veja também: Na Bahia, sem acarajé Entre pititingas, chouriças e jilós brancos Os pratos eram vendidos em barracas de restaurantes e bufês de Cuiabá. "Aúfa de bão!", anunciava em mato-grossês o cartaz do Regionalíssimo, restaurante aberto há 27 anos. DIVINA GULLA - Maria Isabel, feijão e farofa de banana Os doces e quitutes recheavam a mesa das mulheres da Associação dos Artesãos Nossa Senhora do Livramento. Ali era difícil escolher entre as balas de banana embrulhadas em palha e os potes de doces como o furrundu, feito com a combinação de mamão verde ralado, rapadura e coco babaçu. Embrulhada em papel no formato de cone, havia outra delícia regional: o pixé, uma farofa de milho torrado e socado com canela e açúcar. Deve ser comida aos bocadinhos e com cuidado. "Ela faz engasgar fácil, fácil", avisava a quituteira. * A repórter viajou a convite da Secretaria Municipal de Cultura de Cuiabá.