PlayStation 3 afasta criador de cargo executivo na Sony

Não foi exatamente uma promoção, mas Ken Kutaragi, conhecido como o pai do videogame PlayStation, foi afastado da presidência-executiva da Sony Computer Entertainment, a divisão da Sony responsável pela área de games. O executivo, uma lenda entre os consumidores japoneses e amantes de jogos eletrônicos, se tornará presidente do conselho de administração da empresa, mas se afastará do dia-a-dia das operações. Segundo a Sony, Kutaragi ´usará seu poder para iniciar e acelerar ainda mais o desenvolvimento do negócio do PlayStation´ e revisará as estratégias para fazer com que o grupo seja rentável a médio e longo prazo. Alguns analistas japoneses, no entanto, avaliaram a mudança de cargo como uma punição por causa do atraso no lançamento da nova versão do videogame, o PlayStation 3. Batalha A Sony trava uma guerra acirrada no mercado de videogames com a Microsoft, que lançou no ano passado o Xbox 360, e a Nintendo, que colocou no mercado recentemente o seu Wii. E, além do atraso no lançamento, a Sony também já enfrenta problemas com o PlayStation 3: logo após chegar ao mercado, a empresa anunciou que o console não executava devidamente cerca de 200 títulos dos videogames antecessores, o PlayStation One e o PlayStation 2. A Sony, na verdade, passa por uma espécie de inferno astral. A reputação da empresa foi abalada este ano com os recalls de baterias fornecidas para notebooks fabricados por empresas como Dell, Apple e Toshiba. No total, são cerca de 10 milhões de notebooks em todo o mundo envolvidos no recall, provocado pelo fato de as baterias correrem o risco de pegar fogo sob determinadas condições. Falha Há duas semanas, a empresa anunciou também que suas câmeras compactas digitais de fotografia Cyber-shot podem não funcionar em locais quentes e úmidos. As telas de cristal líquido de oito modelos, vendidos entre setembro de 2003 e janeiro de 2005, podem não mostrar imagens corretamente ou as câmeras podem não tirar fotos, disse a Sony em comunicado. Do mais de 1 milhão de modelos vendidos, a Sony espera que 4 mil possam precisar de reparos. A empresa já havia encontrado defeitos semelhantes em outras câmeras digitais de fotografia e vídeo em outubro do ano passado. Transição Para a Sony, a importância do PlayStation 3 vai bem além da disputa pelo mercado de videogames. O console veio para simbolizar a transição do mundo dos produtos de consumo eletrônicos para o mundo digital, centrado na internet - mundo no qual a Microsoft, por exemplo, já tem uma forte posição, e longe do mercado que tornou a Sony uma gigante global. A empresa apresenta o PlayStation 3 não apenas como o futuro dos videogames, mas também como um sistema de entretenimento digital no qual é possível assistir a vídeos em alta definição e que serve ainda como uma espécie de central, conectando a internet, a televisão e som em um só aparelho. O desempenho do produto é visto como um teste da capacidade de Howard Stringer, o presidente da Sony, de revitalizar o grupo.

Agencia Estado,

04 Dezembro 2006 | 09h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.