1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Polícia apura morte de cão para uso em magia negra

RENE MOREIRA - Agência Estado

10 Julho 2014 | 15h 21

A Polícia Civil de Barretos (SP) investiga a morte de um cão no interior de uma ONG (Organização Não-Governamental) que funciona em uma chácara. Ele apresentava sinais de muita crueldade e a instituição suspeita que possa ter sido sacrificado para que suas partes fossem usadas em um ritual de magia negra.

O cão é um vira-lata com dois meses de idade que foi localizado nas ruas pela ABA (Amigos Barretenses dos Animais). Ele teve todo o sangue, a língua e parte do couro retirados do corpo. O crime repercutiu na cidade e a instituição está oferecendo R$ 500 por qualquer informação sobre os autores.

Duas pessoas foram filmadas pelo circuito de segurança da entidade, mas as imagens não estão muito nítidas o que dificulta a identificação. A entidade cuida hoje de cerca de 200 cães e fecha no final da tarde para reabrir somente pela manhã. O ataque foi registrado na noite de domingo, 6, e descoberto na manhã seguinte.

Crueldade

O filhote estava morto no berçário com sinais de violência e sem o couro na região do pescoço e da cabeça. "Eles tiraram todo o sangue do cachorro, foi algo brutal", contou o presidente da entidade, Waldir Vieira Júnior.

O ataque contra o animal foi registrado na polícia na terça-feira, 8, e, em razão do feriado, começou a ser investigado somente nesta quinta, 10. Entretanto, ainda não há pistas que levem aos autores.