Polícia britânica confisca touro sagrado de monastério hindu

Shambo sofre de tuberculose e terá de ser sacrificado, a despeito dos protestos dos religiosos

Associated Press,

26 Julho 2007 | 17h38

Policiais confiscaram um touro sagrado que testou positivo para tuberculose de um monastério hindu no País de Gales e levaram o animal para abate, ignorando as preces de dezenas de devotos que se reuniram em protesto.   Veja também:    Skanda Vale   O drama do touro Shambo atraiu atenção internacional desde que o animal foi diagnosticado meses atrás, o que desencadeou uma campanha online do monastério Skanda Vale para salvá-lo. Hindus reverenciam o gado dizem que matar o touro afronta seus direitos religiosos.   Autoridades sanitárias e policiais conduziram Shambo do monastério para um trailer por volta das 19h30, hora local (15h30 em Brasília). Uma webcam ligada a um website criado pelo monastério, chamado MooTube, transmitiu imagens do santuário vazio, exceto pelo feno.   Autoridades galesas recusam-se a dizer quando, ou como, o touro será sacrificado.   Um dos tratadores de Shambo, Swami Suryananda, disse que as autoridades cometeram "o ato mais violento e ignorante de sacrilégio contra nosso templo e destruíram uma vida inocente".   "Os perpetradores desse ato sofrerão as conseqüências de suas ações pelas gerações vindouras", disse ele.   Um veterinário e policiais haviam aparecido para levar Shambo pela manhã, mas não tiveram permissão para passar dos portões do monastério. Eles voltaram horas mais tarde com um mandado judicial.   Alguns fiéis gritaram "Adeus, Shambo", enquanto o trailer com o touro partia.

Mais conteúdo sobre:
touro sagrado monastério país de gales

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.