Polícia portuguesa vai a Londres por análises do caso Madeleine

Policiais devem ver resultados de exames de DNA de evidências realizados por laboratório britânico

Jair Rattner, BBC

28 Novembro 2007 | 08h45

Uma equipe da polícia de Portugal chega nesta quarta-feira, 28, a Birmingham, no Reino Unido, para ver os resultados de análises realizadas por laboratórios da polícia britânica sobre o desaparecimento da menina Madeleine McCann, segundo informações da imprensa portuguesa.   Os jornais 24 Horas e Correio da Manhã informam que o objetivo deles é conseguir interpretar os dados que os laboratórios britânicos enviarem como resultado de análises realizadas no carro e no quarto do apartamento alugados pela família McCann na Praia da Luz, onde a menina foi vista pela última vez, em maio.   Cientistas forenses contratados por Kate and Gerry McCann afirmam que aparentemente não foram encontrados sinais de cabelos, sangue ou fluidos corporais de Madeleine no carro usado pelo casal. Segundo o jornal britânico Daily Mail, isso derrubaria a tese portuguesa de que o corpo da menina foi transportado no veículo pelos pais. As análises são consideradas fundamentais para decidir se as três pessoas que são consideradas argüidas (prováveis suspeitos) no caso serão acusadas formalmente - os pais de Madeleine, Kate e Gerry McCann, e o britânico Robert Murat, que mora no mesmo condomínio onde a família da menina passava férias. Os portugueses queixam-se da demora dos laboratórios ingleses na realização dos exames. As amostras foram enviadas há mais de três meses e, segundo os técnicos do laboratório policial português, um trabalho semelhante poderia ser feito em menos de duas semanas. Segundo o jornal 24 Horas, a aposta no resultado dos testes é considerada pela polícia portuguesa como a última oportunidade para tentar resolver o crime. Madeleine McCann, de 4 anos, desapareceu há mais de seis meses na Praia da Luz, no Algarve, sul de Portugal. Segundo as declarações dos pais, a menina e os dois irmãos gêmeos mais novos estavam dormindo no quarto de apartamento alugado em um condomínio enquanto eles jantavam com amigos em um restaurante a 50 metros do local. Há uma recompensa de 4 milhões de euros para quem der pistas que levem à localização de Madeleine.     Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.