Polícia prende sul-coreanos por envio de 1,6 bi de spams

Dois programadores de computadores sul-coreanos foram presos por suspeita de enviar 1,6 bilhão de spams por e-mail, violando as leis comercias do país, informou a polícia nesta terça-feira. Os dois homens, um de 20 e outro de 26 anos, são suspeitos de enviar mensagens de e-mail não solicitadas entre setembro e dezembro do ano passado, em uma ação que a polícia classifica como a maior relacionada a spams já registrada no país. Os dois são suspeitos de obter dados pessoais e financeiros de 12 mil sul-coreanos que responderam suas mensagem contendo spams. A dupla depois vendeu as informações sobre essas pessoas para empresas de serviço de empréstimos em troca de 100 milhões de wons (US$ 106 mil). A polícia disse que em breve irá fornecer evidências sobre a dupla, que não teve os seus nomes revelados, para os promotores que depois irão dizer à corte que tipo de penalidades querem para os dois. "Este tipo de spam está causando enormes problemas para a Coréia do Sul e nós achamos que esses dois são responsáveis por alguns dos maiores abusos", disse uma autoridade policial por telefone.

Agencia Estado,

30 Janeiro 2007 | 18h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.