Pre, pronto para reviver a Palm?

Celular é lançado nos EUA e terá de enfrentar as novidades que os smartphones concorrentes preparam para este ano

Filipe Serrano, de O Estado de S. Paulo,

08 Junho 2009 | 15h33

Lançado no sábado nos Estados Unidos, o celular Pre tem tudo para colocar a Palm de volta no topo dos fabricantes de smartphones, líderes em lançar tendências tecnológicas.   Mas o novo celular, que traz uma forma de interação totalmente diferente e do mesmo nível ou talvez até superior que a do iPhone, terá de provar rapidamente que agrada ao público high-tech, usuários de smartphones.   Logo de saída, a tecnologia do Palm Pre é um banho de água fria para os consumidores da Europa e América Latina. O telefone utiliza redes CDMA, ou seja, não é um modelo GSM - celulares com chip que grava os contatos - da grande maioria das operadoras aqui e no velho continente.   Na prática, seria inviável uma operadora brasileira vender o Pre. Apenas a Vivo ainda opera uma rede CDMA, mas já não vende aparelhos do tipo desde 2007. A Palm não quis comentar se há previsão de lançamento do aparelho no Brasil. É de se esperar que seja lançado um modelo GSM, mas tudo depende de até quando a operadora Sprint, dos EUA, terá exclusividade de venda do Pre.   Este provável Palm Pre GSM, que poderia ter outro nome, precisaria ser lançado o quanto antes porque a Apple, o Google (com o sistema Android) e a Microsoft (com o Windows Mobile 6.5), cujos celulares atingem um mercado muito maior, vêm lançando melhorias à altura do Pre.   PRIMEIRAS IMPRESSÕES   De qualquer maneira, não há como negar que o Palm Pre é um telefone especial por causa do seu sistema WebOS, cujo desenvolvimento foi liderado por um ex-engenheiro da Apple, Jon Rubinstein, hoje presidente executivo da Palm.   Os primeiros testes publicados pela imprensa norte-americana elogiam principalmente a ferramenta Sinergy, que integra e sincroniza todo tipo de comunicação do aparelho.   Por exemplo, a lista de contatos mantém cadastrados não apenas os telefones, mas todos os seus contatos registrados também no Gmail, no Facebook e no GTalk. Ao clicar em um contato, o Pre mostra todas as formas de se comunicar com aquela pessoa, seja discando o número, enviando um SMS, um e-mail ou uma mensagem instantânea. Em uma tela só.   O calendário também é sincronizado com serviços online, como o Google Calendar. E os alertas de mensagens são bem menos intrusivos do que os de outros celulares.   Além disso, não é preciso clicar em vários ícones e botões para acessar um aplicativo ou encontrar um contato. Basta sair digitando o nome da pessoa ou do programa no teclado. Por falar no teclado, ele é feito de botões e é revestido com uma borracha que melhora a sensação de tocá-lo.   Alguns veículos consideraram as teclas pequenas demais. A tela, menor do que a do modelo da Apple, também foi criticada porque dificulta a leitura de textos grandes. Outro problema, mais grave, é a duração da bateria. Ela não aguentou nem um dia inteiro de uso tradicional. Por outro lado, pode ser retirada, ao contrário da do iPhone.   Por fim, a opinião unânime é de que o Pre é um ótimo aparelho, mas ainda precisa provar seu brilho.

Mais conteúdo sobre:
mobile celular Palm Pre smartphone

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.