1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Preocupação chilena com arbitragem é 'desrespeito' ao Brasil, diz CBF

KAROLOS GROHMANN - REUTERS

27 Junho 2014 | 15h 16

As preocupações expressas pelo Chile sobre a imparcialidade do árbitro para o jogo contra o Brasil pelas oitavas de final da Copa do Mundo, no sábado, é um desrespeito com o povo brasileiro, disse a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta sexta-feira.

Jogadores chilenos foram repetidas vezes perguntados esta semana se estão preocupados sobre a arbitragem em um jogo que pode resultar na eliminação precoce da seleção brasileira, apontada como uma das favoritas ao título.

As preocupações surgiram antes mesmo da escolha do árbitro para o confronto.

O inglês Howard Webb, que está entre os árbitros mais experientes do mundo e que também apitou a final da Copa do Mundo de 2010, foi posteriormente apontado pela Fifa para o jogo em Belo Horizonte.

"Sobre isso, vamos falar uma única vez. A imprensa do Chile tem insistido ao longo da semana sobre esse tema. Este tema é primitivo e imaturo nesses momentos do futebol", disse o diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, a repórteres.

"Esse tipo de pressão soa até ridículo. Não é um desrespeito só com a Fifa, com o árbitro da partida, com a seleção brasileira, com as pessoas que trabalham aqui de forma séria, com 100 anos de história do futebol brasileiro, vencedor. É um desrespeito, acima de tudo, com o povo brasileiro", acrescentou.

"O Brasil não precisa de árbitro para ganhar competição, para ganhar título", acrescentou.

O atacante chileno Alexis Sánchez disse na quinta-feira que os chilenos estavam preocupados com a arbitragem, mas não entrou em detalhes. Seu colega de equipe Arturo Vidal também abordou o tema, dizendo que esperava que a arbitragem fosse "equilibrada" no sábado.