Procurador diz que começará a avaliar declarações de Marcos Valério

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse nesta quarta-feira que começará a avaliar as novas informações levadas ao Ministério Público pelo empresário Marcos Valério, principal operador do mensalão.

Reuters

19 Dezembro 2012 | 11h11

Valério, condenado a 40 anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por envolvimento no esquema, disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva autorizou os empréstimos bancários ao PT que seriam utilizados na compra de apoio parlamentar, segundo reportagem publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo na semana passada.

As declarações foram dadas por Valério em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR) em setembro, ao qual o jornal afirmou que teve acesso.

Segundo Gurgel, Valério encaminhou "muito poucos" documentos à PGR, que serão examinados e, caso haja elementos contra o ex-presidente Lula, serão encaminhados à Procuradoria da República de primeiro grau, já que ele não possui mais foro privilegiado.

"Com muita frequência, Marcos Valério faz referência a declarações que ele considera bombásticas, e quando nós vamos examinar em profundidade não é bem isso", disse Gurgel, ao defender que a análise dos documentos seja feita "cautelosamente".

Gurgel negou ainda que Marcos Valério tenha prestado novos depoimentos além deste feito em setembro.

(Reportagem de Ana Flor)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA LULA VALERIO PGR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.