Professores brasileiros embarcam sábado para o Timor Leste

O português é uma das línguas oficiais do Timor Leste, mas é falado por 20% da população

19 Julho 2007 | 14h58

O último grupo de professores selecionados  para participar da segunda edição do Programa de Qualificação de Docente e Ensino de Língua Portuguesa, no Timor Leste, embarca neste sábado, dia 21, para Dili, capital do país asiático. Os seis professores vão integrar a equipe de 30, que têm a missão de reforçar o aprendizado da língua portuguesa no Timor Leste. Os outros 24 embarcaram nesta semana.   O grupo que chega ao Timor ao longo da semana trabalhará em conjunto com os outros 13 bolsistas que já estão naquele país desde fevereiro. A bolsa-auxílio é de US$ 1,1 mil, além de passagem aérea, auxílio-instalação e seguro-saúde. Para o coordenador, a bolsa é de US$ 2 mil.   A primeira edição do programa ocorreu em 2005, quando 47 professores realizaram o trabalho. O Brasil é um dos países que participam do projeto de reconstrução da identidade do Timor Leste, liderado pela ONU.   O português é uma das línguas oficiais do Timor Leste, mas é falado por 20% da população - a maioria fala o tétum. Os professores brasileiros ministrarão aulas em português de disciplinas como matemática, química e biologia, com o objetivo de qualificar docentes para o ensino fundamental.

Mais conteúdo sobre:
educação Timor Leste professores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.