1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

PSB deve divulgar documento reafirmando compromissos políticos de Campos

JEFERSON RIBEIRO - REUTERS

20 Agosto 2014 | 13h 16

Além de formalizar a nova chapa para disputa presidencial, com Marina Silva como candidata a presidente e o deputado Beto Albuquerque (RS) como vice, o PSB divulgará nesta quarta-feira um documento reafirmando os compromissos políticos assumidos por Eduardo Campos, que morreu em um trágico acidente aéreo na semana passada.

Uma fonte do partido disse à Reuters que o documento não trará novidades, mas o PSB considera necessário divulgá-lo para relembrar a toda militância quais são as diretrizes e compromissos políticos da candidatura socialista.

"Estarão lá reafirmados os compromissos políticos e todos os acordos para palanques estaduais", disse a fonte nesta quarta-feira, pouco antes da reunião da Comissão Executiva do partido, que vai referendar a dobradinha entre Marina, que era candidata a vice, e Albuquerque.

Logo após o trágico acidente com o avião de Campos em Santos e quando começaram as primeiras articulações para que Marina assumisse o posto, surgiram dúvidas sobre como a ex-senadora se comportaria em relação a alguns arranjos regionais que foram firmados sem o seu aval.

Essa situação fica muito evidente em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, onde o PSB integra a chapa de reeleição do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, com o deputado Márcio França (SP) como candidato a vice. E também no Rio de Janeiro, onde o PSB formou chapa com o PT pela disputa do governo estadual.

Nos dois casos, Marina já havia alertado o partido que não participaria de atos de campanha dessas alianças locais. Albuquerque disse à Reuters, no sábado, antes de ser indicado para o cargo de vice, que essa posição da ex-senadora está mantida e que nesses casos o vice cumprirá as agendas.

A divulgação do documento pode impedir que os "marineiros" que ainda trabalham para criar o partido Rede Sustentabilidade deixem de se mobilizar pelos palanques que são vistos com restrição por Marina.

O documento não deve abordar pontos do programa de governo, segundo essa fonte, porque o partido considerou que isso seria repetitivo.

O partido ainda trabalha para definir a data e o local do lançamento do programa de governo, que já está concluído e foi aprovado tanto por Campos como por Marina. A tendência é que seja feito um grande evento em São Paulo.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)