1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

PSB homenageia Campos na TV, Lula e Aécio também lembram socialista

REUTERS

19 Agosto 2014 | 15h 05

Tanto PT quanto PSDB sinalizaram compromisso com ideais defendidos por Campos

Marcos de Paula/Estadão
Durante pouco menos de dois minutos aos que a coligação liderada pelo PSB tem direito, partido mostrou declarações de Campos e imagens dele fazendo campanha

Ainda sem oficializar a candidatura de Marina Silva à Presidência, o PSB usou seu programa eleitoral na TV para homenagear o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo na semana passada quando fazia campanha como candidato à Presidência pelo partido.

O partido mostrou, nos pouco menos de dois minutos aos que a coligação liderada pelos socialistas tem direito, declarações de Campos exaltando o povo e o "patrimônio natural" brasileiros, além de imagens dele fazendo campanha, algumas ao lado de Marina, outras de suas vitoriosas campanhas ao governo de Pernambuco em 2006 e 2010.

"Nós temos uma tarefa. Não desanimar, animar muitos outros a cumprirmos uma grande união no Brasil em torno de um valor central, que é o povo brasileiro e o futuro do nosso país", disse.

Os socialistas encerraram o programa com a frase dita por Campos em entrevista ao Jornal Nacional na véspera da sua morte e tornada célebre após o seu trágico falecimento no acidente aéreo em Santos, na última quarta-feira.

"Não vamos desistir do Brasil, é aqui onde nós vamos criar os nossos filhos, é aqui onde nós vamos criar uma sociedade mais justa."

A morte de Campos também foi lembrada nos programas de seus dois principais adversários: a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, e Aécio Neves do PSDB.

Enquanto Aécio falou ao homenagear o ex-governador, a quem chamou de amigo, coube a Lula prestar as homenagens no programa petista. Os dois sinalizaram compromisso com ideais defendidos por Campos.

"Colocar em prática as ideias e os ideais que tínhamos em comum será a melhor forma de celebrar a vida do grande governador, do pai, do marido, do amigo, do brasileiro Eduardo Campos", disse Aécio.

Já Lula disse ter afeto de pai para filho com o socialista e afirmou que "sua luta foi e sempre será a nossa luta".

"Suas últimas palavras precisam ser incorporadas pelo povo brasileiro: nunca, jamais desistir do Brasil. É assim, Eduardo, que vamos guardar a sua memória para sempre", disse.

(Por Eduardo Simões)

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo