Quase a metade das melhores está em SP

Das 30 instituições de ensino superior com melhores resultados no Enade de 2011, quase a metade se concentra no Estado de São Paulo. Entre as 13 unidades com o conceito 5, 7 são instituições públicas e 6 são privadas. A faculdade particular de Odontologia São Leopoldo Mandic, na capital, foi a melhor classificada, com 4,66.

Davi Lira e Diego Cardoso, Especial para O Estado de S. Paulo,

06 Dezembro 2012 | 23h47

Entre os centros de ensino públicos paulistas, o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) foi o mais bem posicionado, ultrapassando a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que no Enade de 2010 foi a instituição pública do Estado mais bem avaliada.

No resultado atual, a Unicamp ficou na terceira posição geral das públicas no Estado. Se consideradas as privadas, ela cai para a sétima posição. O destaque ficou para a Universidade Federal do ABC, que fica logo atrás do ITA, entre as públicas.

"Além da universidade implementar um curso diferenciado, os alunos tiveram uma boa prova e nós tivemos um bom reconhecimento dos cursos", diz o pró-reitor de Graduação da UFABC, Derval dos Santos Rosa.

Se São Paulo se destaca entre as melhores, quatro instituições do Estado também aparecem no ranking das 30 piores. A Faculdade Brasília de São Paulo (Fabrasp), considerada a pior do Estado, também é a pior do País. Seu IGC contínuo é de 0,39.

Segundo Danilo Vieiro, diretor da Faculdade Paulista de Serviço Social de São Caetano do Sul, a terceira pior do Estado, com IGC contínuo de 0,99, o mau desempenho é culpa do boicote dos alunos. "Alguns chegaram a comparecer, mas apenas assinaram e deixaram em branco. Outros nem assinaram e puseram até palavrões", diz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.