Quer um drinque? Lamba um pirulito de vodca

Em São Francisco, tem gente que não consegue mais viver sem os pirulitos da Lollyphile. Tem de bourbon e até de absinto

Patrícia Ferraz, O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2010 | 00h39

Não há paladar infantil preparado para encarar a combinação de bourbon com wasabi e gengibre - ainda que servida no palito. E os pirulitos da Lollyphile não são mesmo para crianças. São pirulitos artesanais, confeccionados com ingredientes naturais, em combinações explicitamente adultas. Viraram mania em São Francisco a tal ponto que a empresa criou um pacote de entregas em que o cliente se cadastra, paga uma taxa anual e recebe pirulitos em casa todo mês.

Quem entra no site (www.lollyphille.com) logo vê que a linha white russian, com pirulitos de vodca, creme e khalua, por exemplo, está esgotada. Ainda bem que restam vários outros sabores, como os de romã, amaretto, lavanda, bourbon puro, bacon com maple e absinto (foto), que deu origem à empresa, fundada em São Francisco há três anos por Jason Lewis.

Ele começou a fazer absinto em casa "porque era ilegal". A receita deu certo, os amigos provaram e pediram. No Halloween de 2007, Lewis tinha montes de absinto, mas não tinha doces para dar aos amigos. Teve então a ideia de fazer pirulitos caseiros com a bebida. Ficaram ótimos. Ele fez mais e anunciou o produto num site. Não deu conta da demanda.

Mas acabou se chateando, porque começou a receber pedidos de menores de idade de todo o país interessados "apenas no barato do absinto". Resolveu testar uma combinação menos perigosa e chegou ao bacon com maple. Fez outro site. As pessoas se animaram, e lojas fizeram encomendas. Ele alugou uma cozinha e está prestes a montar uma fábrica.

Menos irreverente e tão gourmet quanto a Lollyphile, a Das Lolli (www.dasfoods.com), também de São Francisco, confecciona pirulitos para gourmets. São todos naturais, feitos com infusões. Caramelo com flor de sal, café cortado e sal negro do Havaí fazem parte de uma lista capaz de deixar qualquer um confuso.

Atualmente, nos EUA, não se faz cara feia quando a visita chega para jantar levando uma caixa de pirulitos. Melhor que uma sobremesa comum.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.