Relembre as aulas de química e controle a ansiedade

Prepare-se para voltar às aulas de química da escola - uma ou outra enforcada, talvez, em prol do motivo que o traz de volta à sala de aula. A primeira parte de um curso de cerveja é teoria. São apresentadas as matérias-primas, as reações químicas do processo e o modo de preparo. A segunda parte é mão na massa. Para quem quiser uma experiência rápida, há, no Pier 1327, um curso que parte do extrato de malte. É menos elaborado do que começar do grão (o processo começa na fervura). De toda forma, não adianta ficar ansioso: você não vai sair de lá com sua cerveja. São sete dias de fermentação e mais sete para fazer o gás. / H.L.

O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2012 | 03h10

Em São Paulo

Sinnatrah

O curso de 1 dia (7 horas), com teoria e brassagem, custa R$ 300. A próxima turma será dia 18, sábado. O espaço aluga a estrutura para fazer cerveja: para 20 litros, com acompanhamento do processo todo, custa R$ 450. R. Cajaíba, 157, Pompeia, 3862- 6596.

www.sinnatrah.com.br

Pier 1327

O curso que parte do malte tem 8 horas divididas em dois dias (brassagem e teoria em um e engarrafamento no outro) e custa R$ 180. O que usa extrato de malte dura 4 horas também em dois dias e custa R$ 150. R. Joaquim Távora, 1.327, V. Mariana, 5539- 6213. www.pier1327.com.br.

Brewing Pride

Doze 12 horas divididas em dias, um dedicado à teoria e outro à brassagem. Inclui degustação de cervejas - inclusive com defeitos. A próxima turma com vagas está marcada para novembro, sem data definida. Turmas fechadas podem ser combinadas. Custa

R$ 340. Informações (com Alan Gregor) 98209-2030.

Em Campinas

ArteBrew

Um dia, das 9h às 18h, com teoria e brassagem. A próxima turma com vagas é dia 15/9. Custa R$ 250. R. Santo Bassan, 81, Bosque das Palmeiras, (19) 3257-2600. www.cervejaartesanal.com.br.

No Rio

Confraria do Marquês

São 10 horas de curso em um dia, com teoria, brassagem, almoço e degustação. Custa R$ 350.

Informações (com Pedro Ribeiro) (21) 8838-2498. www.confrariadomarques.com.br.

Avaliar a cerveja caseira alheia é como ouvir um pai orgulhoso ao apresentar o filho recém-nascido: "Ele não é lindo?" Como mensurar o esforço e a expectativa de alguém com sua cria? É o caso da cerveja ao lado, feita em escala caseira e escolar, pela editora-assistente do Paladar Heloisa Lupinacci num curso de formação de novos produtores. Ela ainda é "jovem", com pouca carbonatação e espuma. Também tem falhas perceptíveis. Mas, para quem a fez, será a melhor do mundo - e com razão. Há limitações de experiência e dos equipamentos caseiros. Mas, no fim do dia de brassagem, o que importa é a liberdade de poder - ou ao menos tentar - fazer cerveja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.