Reservas do Sistema Cantareira caem para 18,8%

O nível de reservas de água do Sistema Cantareira está abaixo dos 19%. A Sabesp atualizou novamente nesta quinta-feira, 13, a página em que disponibiliza informações diárias sobre o índice de armazenamento dos sistemas que abastecem a região metropolitana de São Paulo e o Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de quase metade da Grande São Paulo, atingiu 18,8% da capacidade, pior nível da história.

GABRIELA VIEIRA, Agência Estado

13 Fevereiro 2014 | 11h09

Segundo o professor de Engenharia Ambiental da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Manuel Enrique Guandique, o nível teórico para o limite de captação do sistema varia entre 5% e 20%, o que significa dizer que o sistema já opera dentro de um índice de reserva crítico. "Se continuarmos nesse período atípico de pouca chuva, esse nível não irá suportar o abastecimento", afirmou.

Ainda segundo os dados da Sabesp, não choveu de ontem, 12, para hoje na região do Sistema Cantareira. O volume de chuvas acumulado em fevereiro no sistema é de 2,1 milímetros (mm), sendo que a média histórica para todo o mês é de 202,6 mm. A Sabesp já anunciou contrato com empresa para tentar induzir chuvas na região na valor de R$ 4,5 milhões.

De acordo com o Instituto de Pesquisas Meteorológicas (IPMet) da Unesp, entre sexta-feira, 14, e sábado, 15, uma frente fria pode aumentar a probabilidade de ocorrências de chuvas no Estado de São Paulo. A Sabesp aposta numa retomada das chuvas a partir do 15 para evitar um possível racionamento na Grande São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
abastecimento água SP Cantareira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.