Réveillon na Paulista terá Titãs, Blitz e Tiê

Quinze minutos de queima de fogos e uma lista de shows variada, que inclui Titãs, Daniela Mercury, Blitz, a cantora Tiê e os sertanejos Fernando & Sorocaba, serão as atrações do Réveillon na Avenida Paulista deste ano. A expectativa é de que 2 milhões de pessoas participem da virada - entre elas, 100 mil turistas.

EQUIPE AE, Agência Estado

15 Dezembro 2012 | 10h57

A tentativa dos organizadores nesta edição do evento será incentivar paulistanos e visitantes a "manifestarem seu amor pela cidade" no Twitter. Com o tema "O Amor por São Paulo", a festa prevê a instalação de painéis de LED em formato de coração em cada esquina da avenida, que transmitirão mensagens dos participantes (tweets deverão ser enviados para @revnapaulista, com a #revnapaulista2013). No palco, o telão principal também terá forma de coração e divulgará as mensagens ao longo da noite.

A festa começará às 20h do dia 31, com show de Tiê, e segue até 2h da manhã do dia 1º, com os Titãs. No momento da contagem regressiva e na virada para 2013, Daniela Mercury estará no palco. Após a queima de fogos, os Djs Mau Mau e Zé Pedro assumem o palco com música eletrônica.

"Somos um destino turístico consolidado e isso começa por uma boa festa de Réveillon. Não por acaso, estamos entre as cinco maiores festas da virada do mundo", disse o presidente da São Paulo Turismo, Marcelo Rehder. "Esperamos receber 12,5 milhões de turistas em 2013. Temos de começar bem o ano."

Ao longo da Paulista, serão montadas 80 barracas de comida e bebida, 10 ambulatórios de atendimento médico, 10 bases comunitárias da Polícia Militar e 350 banheiros químicos. Cerca de 2,8 mil pessoas cuidarão da segurança, entre PMs, guardas-civis e seguranças particulares. Segundo a Guarda Civil Metropolitana, uma "operação especial" é planejada para coibir a ação de ambulantes clandestinos. Depois da festa, 300 garis limparão a avenida. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Réveillon avenida Paulista festa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.