Rio baixa em Campos; Estado tem mais de 10 mil desabrigados

Campos é o município mais atingido pelas chuvas; três pessoas morrem no Estado vítimas das chuvas

Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo, e Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

04 Dezembro 2008 | 11h31

Apontada como a causadora da enchente em Campos, no norte fluminense, o nível da água na Lagoa de Cima baixou 80 centímetros. No entanto, o escoamento da água em direção ao mar provocou outra enchente na Lagoa Feia e desabrigou outras 111 pessoas. Em todo o Estado do Rio, pelo menos 10 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas pelas enchentes, segundo a Defesa Civil.   Em Campos, o número total de desalojados é de cerca de 5 mil pessoas e outros 1.557 desabrigados estão nas escolas municipais transformadas em abrigos. As informações são do superintendente regional da Defesa Civil Estadual, coronel da PM Moacir Pires. A situação no Rio Ururaí ainda é considerada crítica.   O trânsito na ponte sobre o Rio Uruaí, que ainda ameaça transbordar, permanece interditado a caminhões. Na Rodovia do Ceramista, que está alagada e com crateras, o motorista enfrenta lentidão.   Vítimas das enchentes   As chuvas, que já afetaram mais de 484.405 pessoas, deixaram 7.359 pessoas desalojadas e outras 2.722 desabrigadas no Estado. Duas pessoas morreram em Rio Bonito e uma em Volta Redonda. Nos últimos dois meses, cerca de 25 mil pessoas foram obrigadas a deixar suas casas.   Seis municípios continuavam em situação de emergência: Carapebus, Silva Jardim, Paracambi, Barra do Piraí, Rio Bonito e Campos dos Goytacazes. A Defesa Civil permanece em estado de alerta em função da previsão de mais chuvas em várias regiões do Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.