1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine
Mensalao

Roberto Jefferson aguardará mandado de prisão em casa

Marcelo Gomes, enviado especial - Agência Estado

22 Fevereiro 2014 | 15h 25

Ordem judicial chegará apenas na segunda-feira

Após ter sido comunicado por seu advogado de que o mandado de prisão do Supremo Tribunal Federal (STF) chegará à Polícia Federal (PF) apenas na segunda-feira, 24, o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) disse por telefone que aguardará a ordem judicial em sua casa no município de Comendador Levy Gasparian, na região serrana do Estado do Rio. "Vou ficar aqui em Levy (Gasparian) até segunda-feira para descer (para o Rio de Janeiro) com a PF", afirmou.

O delator do mensalão passou o sábado na companhia do médico Ibson Ribas, que preparou um receituário com todos os medicamentos que ele precisa tomar. "Fui orientado pela PF de que só poderei levar minha medicação para o presídio com um receituário", disse Jefferson.

Além do médico, estão na residência o secretário nacional do PTB, Norberto Paulo de Oliveira Martins, e o secretário nacional de Comunicação do partido, Honésio Ferreira, que prestaram solidariedade ao correligionário, ex-presidente nacional do partido.

Ao aparecer na sacada da casa em que mora, às 10h30, Jefferson disse que estava pronto para se entregar desde as 5h30m, porque pensou que o mandado de prisão já estaria com os agentes da Polícia Federal que desde a madrugada faziam plantão em sua porta. O condenado disse que dormiu apenas quatro horas e que está tranquilo.

Os agentes da PF permanecerão a postos em frente à casa de Jefferson até a chegada do mandado de prisão, possivelmente na manhã de segunda-feira. São cinco policiais federais, em duas patrulhas. Com o mandado, eles levarão o condenado para a sede da PF na região portuária do Rio, a cerca de 150 km de Comendador Levy Gasparian. Na manhã deste sábado um dos agentes entrou na casa e conversou com Jefferson sobre os procedimentos da prisão.

Jefferson plenaja passar o fim de semana na companhia da mulher, Ana Lúcia, da filha, Cristiane Brasil (secretária de Envelhecimento Saudável da Prefeitura do Rio) e do genro Marcus Vinicius (deputado estadual pelo PTB).

Mensalao