1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Rússia não divide dados suficientes sobre segurança dos Jogos de Sochi, diz EUA

Reuters

19 Janeiro 2014 | 18h 03

Os serviços de segurança da Rússia ainda não compartilharam totalmente informações necessárias para proteger atletas dos Estados Unidos nos próximos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, disseram parlamentares norte-americanos neste domingo.

Apesar de Moscou enviar tropas para o sul da Rússia, onde os jogos começam no próximo mês, os russos não repassam informações suficientes à inteligência dos EUA sobre as ameaças de grupos terroristas que operam na região, disse o presidente do Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados, Mike Rogers.

"Nós não estamos recebendo todas as informações que precisamos para proteger os nossos atletas", afirmou o republicano Rogers ao programa "Estado da União" da CNN

Sochi fica no limite ocidental das montanhas do Cáucaso, e os militantes que tentam estabelecer um Estado islâmico na região ameaçaram atacar os Jogos Olímpicos.

O presidente russo, Vladimir Putin, que apostou seu prestígio político e pessoal no sucesso dos Jogos de Inverno, ordenou medidas de segurança reforçadas em todo o país depois de 34 pessoas foram mortas no mês passado em atentados em Volgogrado, cidade no sul da Rússia. Cerca de 37 mil soldados russos devem realizar a segurança na região de Sochi.

Putin, em entrevista a jornalistas estrangeiros neste domingo, disse que a Rússia "vai fazer o que for preciso" para garantir a segurança dos convidados, turistas e demais participantes dos Jogos de Inverno.

O presidente do Comitê de Segurança Interna da Câmara, o deputado Michael McCaul, disse a jornalistas que a cooperação com os russos no que tange à segurança "poderia ser muito melhor."

Ele ainda se mostrou preocupado com os planos apresentados de evacuação e emergência em Sochi.

(Por Susan Cornwell)