Sob protestos, convenção do PP deixa para Executiva Nacional decidir apoio nacional

Uma resolução aprovada rapidamente durante a convenção nacional do PP deu à Executiva Nacional do partido os poderes para decidir quem apoiar na eleição presidencial, gerando muitos protestos entre os presentes no evento.

REUTERS

25 Junho 2014 | 13h47

Várias lideranças defendiam que o PP não apoiasse a reeleição da presidente Dilma Rousseff, optando pela neutralidade na eleição nacional. O PP faz parte da base governista e comanda o Ministério das Cidades.

A Executiva Nacional deve se reunir nesta tarde e a tendência aparente é que ela decida pelo apoio formal a Dilma.

"Nacionalmente vamos apoiar a Dilma Rousseff porque acho que é a melhor candidata", disse o deputado Paulo Maluf (SP). "Ela e (o ex-presidente) Lula nos deram o Ministério das Cidades; quem governa junto tem que esta juntos na campanha eleitoral."

A resolução aprovada liberou os diretórios estaduais para decidirem suas coligações independentemente da aliança nacional.

(Reportagem de Anthony Boadle)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA PP DEIXOUPRAEXECUTIVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.