Sony BMG fecha acordo sobre softwares anti-pirataria

A Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos disse nesta terça-feira que a Sony BMG chegou a um acordo para por fim às acusações de que a empresa secretamente embutia um software anti-pirataria em alguns de seus CDs, sem avisar consumidores. O acordo obriga a Sony BMG, uma joint venture entre a Sony e a alemã Bertelsmann, a fazer novas divulgações, permitir que consumidores troquem seus CDs no ato e reembolsar os clientes em até US$ 150 para reparar qualquer dano em seus computadores, segundo a Comissão. A empresa causou uma grande polêmica no final de 2005, quando passou a utilizar um software que impedia os usuários de transformar as músicas de Cds para arquivos MP3. É que, ao executar os discos em drives de micros, um software escondia um rootkit na máquina do usuário, numa tática similar à usada por vírus para invadir o PC e dificultar sua remoção.

Agencia Estado,

30 Janeiro 2007 | 18h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.