Sony mantém metas de fabricação do PlayStation 3

A Sony voltou a afirmar que conseguirá fabricar 2 milhões de unidades do console PlayStation 3 até o final deste ano. A afirmação, feita nesta quinta-feira, 13, foi feita para acalmar os temores de que a empresa não conseguisse suprir a demanda de novos consoles para as vendas de final de ano. "É verdade que a disponibilidade do aparelho tem sido um gargalo, mas os objetivos (de produção) são viáveis. Nós não precisamos revisar nossas metas de fabricação", disse Chubachi. A Sony espera cumprir sua meta de fabricar pelo menos 6 milhões de PS3 até o final do seu ano fiscal, que se encerra em março de 2007 e também pretende lançar seu novo videogame na Europa o mais rápido possível. O PlayStation 3 fez sua esperada estréia em novembro no Japão, com longas filas na frente de lojas vendendo seus estoques em pouco tempo, num padrão que se repetiu dias depois com o início das vendas nos EUA. O console, que emprega o novo processador Cell, desenvolvido pela IBM, também é compatível com o formato de disco de alta definição Blu-ray. Mas o lançamento enfrentou uma série de problemas. Tendo de encarar a falta de componentes e o gargalo na linha de montagem, a Sony atrasou o lançamento e montou apenas 100 mil unidades do videogame para cada um dos mercados de estréia, nos EUA e Japão, adiando o lançamento no mercado europeu para o ano que vem. Isso também ajudou a rival Nintendo a promover o concorrente Wii, que também chegou às lojas nos EUA em novembro, superando o PS3 em volume de vendas de acordo com projeções da indústria. Já o Xbox 360 da Microsoft tem se beneficiado de uma maior base instalada, por ter chegado primeiro ao mercado, já que foi lançado comercialmente em novembro de 2005. Falando à imprensa em Tóquio, o presidente da Sony, Ryoji Chubachi, disse ainda que não há mudanças previstas para os custos do recall mundial de baterias de laptops fabricados por uma divisão da Sony e que afetaram os maiores fabricantes de computadores portáteis.

Agencia Estado,

14 Dezembro 2006 | 09h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.