Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Geral » Sorocaba reduz secretarias para bancar tarifa

Estadão

Estadão

tarifas

Sorocaba reduz secretarias para bancar tarifa

A prefeitura de Sorocaba vai reduzir de 20 para 14 as secretarias e cortar gastos com horas extras para obter uma economia anual de R$ 30 milhões. Parte da verba será utilizada para subsidiar o serviço de transporte coletivo, já que a tarifa de ônibus foi reduzida em R$ 0,20, no mês passado, após várias manifestações nas ruas da cidade.

0

JOSÉ MARIA TOMAZELA ,
Agência Estado

05 Julho 2013 | 14h40

De acordo com o prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), o movimento popular que se espalhou pelo país fez com que a prefeitura, além de reduzir o preço da tarifa, reforçasse as medidas de austeridade com os gastos públicos.

O projeto da reforma administrativa foi enviado à Câmara nesta sexta-feira (5) e começa a ser analisado pelas comissões. Com a medida, as pastas de Transportes, Cultura, Trabalho, Segurança, Comunicação e Gestão de Pessoas deixam de existir de forma autônoma, sendo incorporadas por outras secretarias. Parte dos atuais secretários e técnicos desses órgãos será exonerada. A empresa municipal Urbes, gestora do trânsito, sofrerá mudança no regime tributário, de privado para público, para pagar menos impostos.

A empresa pública Núcleo de Planejamento Regional (Nuplan) transforma-se em instituto. As duas organizações sociais encarregadas da gestão do Parque Tecnológico de Sorocaba também serão unificadas. A prefeitura propõe ainda a criação de um banco de horas para reduzir gastos com horas extras, de R$ 10 milhões por ano. O projeto prevê a mudança na incorporação da gratificação nos salários dos servidores, feita a cada seis anos, para dez anos. O objetivo é reduzir o peso da folha nas receitas líquidas do município, que chega a 42%. O projeto ainda será votado na Câmara.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.