Suécia permitirá rastrear ligações e e-mails sem ordem judicial

Críticos afirmam que esta decisão- que entrará em vigor em janeiro- apresenta ameaça a liberdade dos cidadãos

da Redação

19 Junho 2008 | 18h38

O Parlamento sueco aprovou uma polêmica lei que permite aos serviços secretos rastrearem e vasculharem , sem ordem judicial, caixas de e-mail e ligações telefônicas, segundo o jornal ElPais. Os críticos afirmam que esta decisão- que entrará em vigor a partir de janeiro- apresenta uma ameaça a liberdade dos cidadãos.   "Estudamos levar esta lei, injusta e controladora ao Tribunal de Direitos Humanos de Estrasburg", disse em entrevista a deputada Bodil Ceballos, do partido do meio ambiente, que votou contra a lei. "Como é possível que um país como o nosso, que se presume ser um dos mais democráticos, permita isso", indigna-se.     Grupos como o Google e o o sueco TeliaSonera afirmaram que esta lei é a mais dura da Europa. "Com esta decisão, o governo sueco segue exemplo de outros países", diz Peter Fleischer, da Google.

Mais conteúdo sobre:
Suécia ligações e-mails

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.