Sul da Groenlândia foi jardim há milhares de anos

DNA extraído das profundezas do gelo mostra que a ilha já teve vida exuberante

Agencia Estado

06 Julho 2007 | 16h19

O sul gelado da Groenlândia foi um paraíso verde entre 450.000 e 900.000 anos atrás, de acordo com amostras de DNA recolhidas do fundo de uma perfuração de dois quilômetros no gelo que, atualmente, recobre a ilha. Em artigo publicado na revista Science, pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá, e de Copenhague, na Dinamarca, destacam que o DNA demonstra que, pouco tempo atrás - em termos geológicos - a Groenlândia foi uma terra verde, de temperaturas superiores às atuais. Ao analisar as amostras, os cientistas estabeleceram que no passado groenlandês houve uma grande variedade de plantas e insetos, incluindo árvores de mais de dez metros, aranhas e borboletas. De acordo com Martin Sharp da Universidade de Alberta, a descoberta permite estimar a temperatura local, na época do "jardim", em 10º C no verão e -17º C no inverno. Além disso, a ausência de uma capa de gelo sobre a ilha nessa época sugere que o nível dos mares era maior do que na atualidade.

Mais conteúdo sobre:
groenlândia clima

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.