Suspeito de assassinar médica é identificado em SP

Garoto de 14 anos já tinha passagem pela Fundação Casa por tráfico de drogas e está foragido

AE, Agência Estado

18 Dezembro 2008 | 08h19

A Polícia Civil identificou um garoto de 14 anos como suspeito de matar com um tiro a ginecologista Nadir Oyakawa, de 53 anos, na noite de sexta-feira, 12, no Rio Pequeno, zona oeste de São Paulo. O adolescente foi reconhecido como autor do disparo pela sobrinha da vítima, que testemunhou o crime e viu uma fotografia do suspeito. O acusado já havia sido internado na Fundação Casa por tráfico de drogas e cumpria liberdade assistida. Agora está foragido. Dois supostos cúmplices também são procurados pela polícia, um de 13 e outro de 24 anos, mas a participação deles ainda não foi confirmada pelas testemunhas. Os três chegaram a ser detidos pela Polícia Militar logo após o assassinato. Eles voltaram à cena do crime para confirmar a morte da médica e chamaram a atenção de uma vizinha, que ligou para a polícia. Na ocasião, os PMs chegaram a mostrá-los para a sobrinha da médica, mas ela estava muito abalada e não os identificou. Os policiais, então, pegaram os nomes e tiraram fotos dos suspeitos. "O de 14 anos foi reconhecido 100% por fotografia, mas houve dúvida em relação aos outros. Precisamos fazer o reconhecimento pessoal, que é mais consistente", afirmou o delegado Marcos Carneiro Lima, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que conduz as investigações.

Mais conteúdo sobre:
criminalidade SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.