Telefônica e TVA iniciam disputa em TV a cabo e internet

Começou de vez a guerra de preços de TV a cabo e internet no Brasil. Três meses depois da aquisição da TVA pela Telefônica, as duas empresas iniciaram nesta semana uma promoção agressiva que marca a primeira experiência comercial conjunta. A Net, que tem parceria com a Embratel, não apresentou um contra-ataque imediato, mas deve iniciar uma nova campanha de preços em fevereiro. A aquisição da TVA ainda depende de aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Mas, segundo a diretora-superintendente da companhia, Leila Loria, iniciativas comerciais podem ser adotadas. "Todas as informações foram fornecidas à agência", destacou. O consumidor é quem mais ganhará com a disputa, que só está no começo. As ofertas da Telefônica foram feitas para competir com os últimos pacotes promocionais da Net, anunciados no começo do mês. No pacote básico de ambas, os preços são idênticos. As características é que mudam de uma empresa para outra. A Telefônica vai cobrar R$ 69,90 pela combinação de Speedy de 256 kbps e TV paga - com 43 canais, incluindo 10 da HBO, e serviço digital. A NET oferece pelo mesmo valor sua TV paga com 29 canais e o Vírtua com velocidade de 200 Kbps, além do telefone Net via Embratel. Quem assina essa linha, faz ligações gratuitas para outro assinante Net e chamadas de longa distância pela Embratel a preço de ligação local. As duas promoções são válidas por três meses. Depois, no caso da Telefônica, o valor sobe para R$ 89,90 e o total de canais HBO cai de dez para quatro. Na Embratel, o preço fora da promoção é R$ 99,90. Além disso, o consumidor passa a pagar a assinatura da linha telefônica, que é gratuita enquanto vale a promoção. A competição tem pressionado os preços dos serviços de internet de banda larga. De janeiro de 2004 a junho de 2006, houve uma queda de 12% nos preços dos pacotes que oferecem entre 1 e 2 Mbps de velocidade. Na faixa entre 512 Kbps e 1 Mbps, o preço subiu apenas 1%. Com a entrada da Telefônica na disputa, a guerra de preços tende a aumentar e causar até impactos negativos nos resultados financeiros das empresas.

Agencia Estado,

23 Janeiro 2007 | 10h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.