Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias >
Início do conteúdo

Temporais deixam quatro mortos em MG

Desde outubro, 14 pessoas morreram e 23 municípios mineiros já decretaram situação de emergência ou calamidade pública por causa das chuvas

23 de dezembro de 2013 | 15h 57
MARCELO PORTELA - Agência Estado

Temporais que castigaram boa parte de Minas Gerais causaram a morte de quatro pessoas no domingo, 22, em diferentes regiões do Estado. Segundo balanço divulgado nesta segunda-feira, 23, pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), desde o início do período chuvoso, em outubro, 14 pessoas morreram e 23 municípios mineiros já decretaram situação de emergência ou calamidade pública em Minas devido a problemas causados pela chuva.

As últimas mortes foram registradas em Governador Valadares e Itanhomi, no Vale do Rio Doce, e em Ipatinga, no Vale do Aço mineiro. Na primeira, de acordo com a Cedec, o deslizamento de uma encosta destruiu o quarto de uma residência onde estavam Letícia Paz, de 11 anos, e Kauã Feliciano Paz Rocha, de 3. As crianças foram retiradas dos escombros e levadas para o Hospital de Pronto-Socorro do município, mas não resistiram e chegaram sem vida à unidade.

Segundo a Cedec, deslizamentos de terra causaram ainda as mortes de Maria Benedita da Silva, de 66, em Itanhomi, e de Aldinei Magalhães Barbosa, de 33. Ambos tiveram as casas atingidas , que também tiveram as casas parcialmente destruídas por deslizamentos de terra. No Vale do Aço, de a chuva já havia causado a morte de Celso Benício de Araújo Paiva, que foi soterrado em um lote onde fazia uma escavação em Timóteo.

Além das mortes já confirmadas, homens do Corpo de Bombeiros ainda estão à procura de Leonardo Batista de Souza, de 7, desaparecido desde que a casa onde morava na zona rural de Sardoá, também no Vale do Rio Doce, foi atingida pelo deslizamento de uma encosta no último dia 17. Na residência estavam ainda Vladimir Souza, de 24, Maria Conceição de Souza, de 50 anos, Wallace Catarino Costa Souza, de 9, Wanderson de Souza, de 10 , e Gabriela de Souza Batista, de 6, que morreram soterrados.

Ainda de acordo com a Cedec, chuvas intensas, enxurradas e inundações levaram ao decreto de situação de emergência ou calamidade pública em 23 cidades principalmente nos vales do Rio Doce, do Mucuri e na Zona da Mata mineira. Os temporais também deixaram 563 desalojados e 139 desabrigados em Minas, onde 222 imóveis já foram danificados e 22 destruídos em meio aos temporais.



Tópicos: Chuvas, Mortes, MG

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão




Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo