1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Termina protesto em frente à casa do prefeito do Rio e grupo segue na Câmara

MÔNICA CIARELLI - Agência Estado

18 Agosto 2013 | 13h 05

Manifestantes estavam há 17 horas protestando contra política de remoções para as Olimpíadas de 2016; grupo deixou o local por volta das 10 horas deste domingo

Depois de 17 horas, terminou o protesto em frente à casa do prefeito do Rio, Eduardo Paes, na Estrada da Gávea Pequena, Zona Sul. Os manifestantes, que protestavam contra a política de remoções da prefeitura para as Olimpíadas de 2016, deixaram o local por volta das 10 horas deste domingo.

Durante o protesto, os manifestantes picharam o muro da casa com dizeres "Remove o Paes" e "SMH 171". Antes de deixarem o local, eles fizeram um último ato, jogando na frente do portão escombros de comunidades removidas e colocaram uma cruz.

Segundo um dos coordenadores do movimento, nenhum representante do governo foi conversar oficialmente com os integrantes da manifestação. Mesmo com frio e a chuva que castigou a cidade neste sábado, o grupo passou a noite em barracas no local.

Câmara. No nono dia de ocupação da Câmara Municipal do Rio, manifestantes lavaram simbolicamente as escadarias do prédio aos gritos de 'xô, baratas,' em referência ao empresário do setor de transporte, Jacob Barata. Desde o último dia 9, um grupo formado por nove jovens ocuparam as instalações do Palácio Pedro Ernesto na tentativa de alterar os rumos da CPI dos Ônibus, que investiga os contratos da prefeitura com empresas de transportes.

Além dos jovens, outras cerca de 30 pessoas montaram barracas do lado de fora do prédio em apoio aos colegas dentro da Câmara. Durante o evento, os manifestantes também 'Brazão, eu não me engano, seu coração é miliciano', em referência ao presidente da CPI dos Ônibus, Chiquinho Brazão. Manifestantes querem que ele deixe a presidência da comissão.