Todo cuidado é pouco!

Golpe da passagem causa prejuízo de R$ 1 mi à companhia aérea. Esse tipo de fraude não é exclusivo do mundo real. Saiba como se prevenir deles na web

13 Agosto 2008 | 00h00

A polícia do Rio prendeu três integrantes de uma quadrilha que provocou prejuízo de mais de R$ 1 milhão a companhias aéreas adquirindo passagens com dados de cartões de crédito furtados por frentistas de postos de gasolina. Leia a reportagem completa no caderno Metrópole desta quarta. Esse tipo de fraude não é exclusividade do mundo real faz tempo. Na web eles recebem o nome de phishing. Em 2007, o Link fez uma matéria sobre mensagens falsas que se proliferavam por e-mail (e ainda funcionam para alguns desavisados). Confira os testes realizados em antiphishing, programas que previnem esse tipo de ação, existentes no mercado. Confira ainda aqui como você pode se defender do phishing. No final de março deste ano foi a vez do Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança (Cais) da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) lançar um catálogo online com alguns exemplos dessas fraudes. Leia a matéria aqui. Além do phishing existe um outro ataque que pode causar danos ainda maiores. É o temível keylogger. Esse programa captura tudo que você digita no seu computador. Ou seja, ao teclar a sua senha ou alguma informação secreta, ela não será mais tão secreta. Os softwares que previnem esse tipo de ação estão bem desenvolvidos, basta que sejam utilizados da maneira correta. Fique atento! Leia mais no Link: Spams usam Twitter para se proliferar Blogs de spam se alastram pela web

Mais conteúdo sobre:
internet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.