Toshiba quer chips mais rápidos para vencer na era iPhone

A Toshiba afirmou na quarta-feira que vai fazer frente ao lançamento em março pela Samsung do primeiro chip de memória flash NAND de 2 Gigabytes ao produzir em massa um processador com essa capacidade um mês depois. A Toshiba, segunda maior fabricante de chips NAND do mundo depois da Samsung, está esperando uma disparada na demanda por esses processadores por conta do lançamento do primeiro celular da Apple, o iPhone. O aparelho, que terá versões com 4 e 8 Gigabytes de memória NAND, tem alimentado as expectativas de crescimento dos fabricantes de chips de memória, que têm visto os preços de seus produtos caírem junto com suas margens de lucro, disse o analista Yuichi Ishida, do Mizuho Investors. "O iPhone é testemunho de que as quedas de preço estão gerando novas aplicações e nova demanda NAND", disse Ishida. A Toshiba, que tem meta de ter uma participação de mercado de 40% junto com a parceira SanDisk até 2008, começará a despachar amostras de seus chips de 2 Gigabytes em março, usando tecnologia de 56 nanômetros, e planeja despachar mensalmente 300 mil unidades do componente a partir de abril. Os chips de 50 e 56 nanômetros têm espaços menores entre os transistores do que os modelos de 60 e 70 nanômetros, o que significa que podem ter mais poder de processamento em menos espaço, o que reduz os custos unitários de produção. A Toshiba também espera começar a produzir em massa chips NAND de 1 Gigabyte usando processos de 70 nanômetros a partir do final deste mês. Os mercados de chips de memória têm ampliado investimento em produção em uma tentativa de reduzir cada vez mais os circuitos, apesar da queda de preços de mais de 70% em 2006. "Se os chips NAND serão lucrativos ou não no curto prazo, isso não é a questão", disse Ishida. "Apesar da queda de preços, nem Toshiba, nem Samsung, vão parar de investir por causa do medo de perda de participação de mercado."

Agencia Estado,

24 Janeiro 2007 | 15h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.