TV encontra espectadores jovens e ricos na Web, diz estudo

As redes de televisão norte-americanas atraem uma audiência mais jovem, mais abastada e com nível de educação mais alto quando exibem seus programas na internet, de acordo com um novo estudo divulgado nesta quarta-feira, dia 24. A pesquisa, conduzida pela Nielsen Analytics e pela Scarborough Research, surge em um momento em que as redes de televisão cada vez mais oferecem seus programas de sucesso -como "Gray´s Anatomy", da ABC, e "Heroes", da NBC- via computador. A preocupação sobre a possibilidade de que permitir que os consumidores assistam a esses e outros programas populares pela internet poderia reduzir o número de horas que as pessoas dedicam a assisti-los na televisão é infundada, de acordo com o estudo. "O vídeo em computadores e iPods pode na verdade expandir a audiência dos programas nas redes televisivas abertas e de cabo", afirma a pesquisa, mencionando dados que indicam que o uso total de televisores havia atingido sua marca mais elevada nos domicílios norte-americanos durante a temporada de 2005/2006, com oito horas e 14 minutos ao dia. O relatório da Nielsen Analytics, divisão do grupo de pesquisa de mercado Nielsen, constatou que a banda larga "expande o mercado dos programas ao oferecer o potencial de assisti-los no escritório e em locais não tradicionais, tais como cafés equipados com conexões sem fio Wi-Fi." Além disso, a audiência que assiste a programas via banda larga é altamente atraente para os anunciantes, que investem 70 bilhões de dólares anuais em comerciais de TV. "O consumidor da banda larga é na verdade o alvo preferencial das redes de TV --jovem, mais próspero, com melhor nível educacional e conhecimento de tecnologia", disse Larry Gerbrandt, gerente geral e vice-presidente sênior da Nielsen Analytics, em entrevista. "Se você é anunciante, eles são o público que você mais deseja atingir", acrescentou. Gerbrandt disse que o estudo constatou que os domicílios equipados com conexões de banda larga à Internet têm probabilidade quatro vezes superior à média de abrigar moradores com educação superior.

Agencia Estado,

24 Janeiro 2007 | 12h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.