Umidade mais alta melhora situação de pastagens

Uma frente fria trouxe bons volumes de chuva para a maior parte do Estado de São Paulo, com volumes inferiores a 10 milímetros apenas em Franca e Barretos. Em Campinas, Iguape, Garça e Jaú choveu em apenas dois dias quase três vezes o volume esperado para todo o mês de julho. Após a passagem da frente fria, entre quinta e sexta-feira, a temperatura caiu em todo o Estado, chegando a 6,5 graus em Iguape, São Carlos e Jaú e a 4,5 em Taquarivaí, sem ocorrência de geadas. As máximas ficaram abaixo de 30 graus em todas as localidades. Em Barretos, Franca, Ilha Solteira, Guaratinguetá, São José do Rio Pardo e Votuporanga, a umidade continua abaixo de 40%. Nas demais localidades a chuva elevou a umidade acima de 50% da capacidade máxima de armazenamento e, em Campinas, Garça, Iguape, Jaú e Presidente Prudente as reservas hídricas alcançaram nível máximo. A estiagem iniciada em junho vinha prejudicando as lavouras de trigo, mas a chuva reverteu este quadro, favorecendo os cultivos de Cândido Mota, Assis, Palmital e Echaporã. No oeste e noroeste paulista, a elevação da umidade favoreceu as pastagens, amenizando a situação de escassez e baixa qualidade de volumoso. ATRASO A chuva atrasou a colheita em todo o Estado e afetou as operações de corte e transporte da cana em Jaú, Ribeirão Preto e Piracicaba. Também prejudicou a colheita de café em Espírito Santo do Pinhal, Garça e Mococa; de morango em Jundiaí e Atibaia; de milho safrinha em Guaíra e Capão Bonito; de sorgo em Miguelópolis e Barretos e de amendoim em Sertãozinho e Tupã. A chuva também atrasou a poda das parreiras em Vinhedo e Indaiatuba. Em Jales e Fernandópolis, a colheita de uva sofreu atraso e os tratamentos fitossanitários foram necessários para evitar perda de qualidade e quebra de produção.

Fábio Marin, O Estado de S.Paulo

25 Julho 2007 | 02h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.