Use sua lâmina e desafie o poder

Em ‘Soul Calibur IV’, para Xbox 360 e PlayStation 3, você desafia vários artistas marciais para conquistar a glória

Jocelyn Auricchio,

11 Agosto 2008 | 00h00

O que acontece quando artes marciais são misturadas com gráficos incríveis, uma boa história e personagens memoráveis? Esperado com ansiedade por jogadores dos quatro cantos do mundo, Soul Calibur IV (SC IV) é a continuação de uma das maiores franquias dos videogames (confira na cronologia ao lado). Não é apenas um simples jogo de luta, é um balé marcial com armas que exige habilidade, precisão e ao mesmo tempo é amigável com jogadores de primeira viagem. Exatamente como em um duelo, a arrogância pode ceifar o melhor dos guerreiros. Como a jogabilidade de SC IV é estruturada em camadas, o jogador mais técnico pode ser abatido por um novato que aperta os botões freneticamente. O segredo é encontrar aberturas e atacar com precisão. A maior novidade do game é a adição de dois personagens especiais extremamente amados: Darth Vader e Yoda, da saga Guerra nas Estrelas. A justificativa dada pela história é que o poder das espadas mágicas (veja ao lado) alterou o equilíbrio da força, trazendo-os à batalha. As batalhas nunca estiveram tão lindas. Graficamente, o jogo é uma proeza técnica. SC IV usa com maestria o poder dos consoles de videogame da nova geração. Diversos efeitos são aplicados aos gráficos, como texturas convincentes, luz difusa e transparências suaves. Mesmo efeitos dificílimos – como cabelos com aparência realista e movimento – o jogo faz sem problemas. E tudo roda a 60 quadros por segundo, oferecendo um movimento fluido, mais bonito até que a realidade. Presenciar um duelo é incrível. A luz dos sabres de luz incide sobre tudo do cenário. As faíscas do combate iluminam a tela, refletem nas armaduras e espadas. É bonito demais. Aliados aos gráficos, vários efeitos de física realista complementam o assombro. Cabelos, roupas e bandeiras ondulam com o vento. Um dos aspectos mais legais de Soul Calibur IV é a criação de personagens. Com ferramentas simples, é possível criar praticamente qualquer tipo de herói, com visual próprio. As técnicas de combate precisam, obrigatoriamente, serem derivadas dos personagens oficiais do game. Nesse ponto, o jogo ganhou e perdeu em relação a SC III. No game anterior, era possível criar praticamente todo o tipo de personagem, inclusive alguns polêmicos. Versões guerreiras de Jesus Cristo, do papa Bento XVI e até de Hitler se tornaram hits entre os jogadores. Personagens de jogos de outras empresas, como Cloud, de Final Fantasy VII, foram rapidamente criados pela comunidade gamer, que trocava – por meio dos cartões de memória do PlayStation 2 – personagens entre si. Por conta disso, a Namco sofreu ameaças de processos, como de um grupo que achou ofensiva a criação de um jogador inglês: um Hitler frágil e praticamente inútil nas batalhas. Em nossos testes, foi possível criar uma versão do personagem Conan extremamente convincente, com direito a tatuagem tribal, músculos saltados, cara de mau e indumentária feita de pele animal. Apesar de limitada, a criação de personagens adiciona um toque pessoal nas partidas em rede, um dos principais atributos de SC IV. A maior atração do jogo são os duelos pela internet. Para acessá-los, o jogador precisa ser assinante dos serviços online do Xbox 360 e PlayStation 3. No caso do Xbox 360, é preciso ser assinante do serviço Gold, que no exterior custa aproximadamente R$ 120. O serviço ainda não está disponível oficialmente no Brasil. No PlayStation 3, basta cadastrar-se na rede do console. Quando funcionam, as batalhas online são excepcionais. Usamos uma conexão de 1 Mb e não houve nenhum tipo de atraso, os golpes fluíram na mesma velocidade que no modo de jogo offline. Mas conseguir uma partida online é uma dificuldade... Tanto no PS3 quanto no Xbox 360, o game demora vários minutos para encontrar desafiantes. A Namco já se pronunciou a respeito e prometeu uma correção para que os combates aconteçam mais facilmente. Mesmo com essa limitação, é um deleite jogar pela internet. Os jogos podem ser livres ou valer classificação, que determina o grau de habilidade dos jogadores. Isso é genial, pois dessa maneira os novatos têm menos chances de serem triturados online, como em muito jogo desbalanceado. Mais equilibrado, competitivo e cheio de surpresas, Soul Calibur IV é um novo clássico. Jogá-lo em alta definição é uma verdadeira experiência sensorial, que justifica o investimento em um console de nova geração e uma tela de plasma ou LCD. O jogo foi gentilmente cedido pela rede UZ Games (www.uzgames.com) FICHA TÉCNICA SOUL CALIBUR IV NAMCO BANDAI PLATAFORMAS | Xbox 360, PlayStation 3 DISTRIBUIDORA | Synergex: (11) 4133-1313 PREÇO | R$ 240 (em média) WEB | www.soulcalibur.com DETALHES | O ápice da série de jogos de luta com espadas, o game traz gráficos parecidos com filmes em computação gráfica e combates equilibrados, com vários estilos marciais CRONOLOGIA 1996 O início Lançado nos fliperamas – e com gráficos melhorados no PlayStation original – a saga da lâmina sombria Soul Edge impressionou http://tinyurl.com/5ewlek 1999 A revolução Um dos títulos de lançamento do videogame Dreamcast, Soul Calibur mostrou gráficos memoráveis http://tinyurl.com/5rg598 Novos guerreiros As versões para Xbox, PlayStation 2 e Game Cube de SC II ganharam personagens exclusivos http://tinyurl.com/5qzlma 2005 Quase perfeito Para PlayStation 2, SC III foi considerado o melhor game da série até o lançamento de SC IV http://tinyurl.com/6xvzon

Mais conteúdo sobre:
games

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.