1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Vacina para dengue da Sanofi é promissora, mas dúvidas permanecem

REUTERS

11 Julho 2014 | 07h 59

A primeira vacina contra a dengue, da empresa francesa Sanofi, ofereceu proteção moderada em um grande estudo clínico, mas permanecem dúvidas sobre como ela poderá ajudar a combater a doença tropical que mais cresce no mundo.

O teste de fase final envolveu 10.275 crianças saudáveis ??com idades entre 2 e 14 anos em cinco países na Ásia, região que responde por mais de dois terços da ocorrência da doença, que é transmitida por um mosquito. O Brasil enfrenta a doença há anos, sendo que só na cidade de São Paulo houve um forte aumento de casos no primeiro semestre em comparação a 2013.

A Sanofi já tinha divulgado em abril que sua vacina reduziu a incidência da dengue em 56 por cento no estudo asiático, sem dar detalhes. Os resultados completos foram divulgados na Internet nesta sexta-feira, na publicação médica The Lancet.

O estudo apurou que a vacina era segura e que reduziu os casos mais graves de dengue hemorrágica em quase 90 por cento. Mas a vacina ofereceu pouca proteção para crianças mais novas - que estão em maior risco com a dengue --e provou notável ineficácia no combate a uma das quatro cepas da doença viral.

Os resultados sugerem que a nova vacina atua melhor como um reforço imunológico para pacientes com alguma exposição prévia, e, portanto, pode ser mais útil em regiões tropicais onde a dengue é comum, e não como uma vacina para os viajantes.

"Tendo em vista a alta ocorrência da doença em países endêmicos... esta vacina candidata, apesar da eficácia geral moderada, poderá ter um efeito substancial sobre a saúde pública", afirmaram os cientistas responsáveis pelo estudo.

O estudo foi conduzido por Maria Rosario Capeding, do Instituto de Pesquisa de Medicina Tropical nas Filipinas, e financiado pela Sanofi.

A Sanofi já investiu mais de 1,3 bilhão de euros (1,77 bilhão de dólares) nos últimos 20 anos no desenvolvimento da vacina, que está vários anos à frente de potenciais concorrentes.

(Por Natalie Huet)

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo