Varejo online no país deve faturar 45% a mais em 2007

Os sites de comércio eletrônico da internet brasileira devem registrar este ano crescimento de 45% no faturamento frente a 2006, para R$ 6,4 bilhões, prevê a empresa de pesquisa de mercado e-bit. A companhia, que recebe dados de mais de 700 lojas virtuais do país, estimou em R$ 4,3 bilhões o volume de compras de usuários brasileiros da internet no ano passado, expansão de 72% sobre 2005 e considerada "bem acima da esperada". No início do ano passado, a expectativa era de faturamento de R$ 4,1 bilhões. "O ano passado foi marcado por um grande avanço no número de consumidores, pela freqüência de compras online maior e pela queda do dólar frente ao real, o que possibilitou o barateamento de produtos eletroeletrônicos", disse o diretor-geral da e-bit, Pedro Guasti. Ele citou celulares, câmeras digitais e videogames como produtos que tiveram venda facilitada pelo câmbio favorável. Em 2006, o número de clientes que usaram a internet em suas compras cresceu 46% em relação ao ano anterior, para 7 milhões. O valor médio das compras oscilou entre R$ 297 e R$ 304 ao longo de 2006, mantendo-se acima de R$ 300 em dezembro. "Para 2007 deve ser mantida uma média histórica de crescimento de 40% no número de consumidores, atingindo 9,8 milhões", disse Guasti. Em 2003 esse número era de 2,6 milhões. Segundo o diretor da e-bit, a queda do dólar em relação ao real, de 8,13% em 2006, não deve se manter este ano e por isso o crescimento no faturamento do setor não deve sustentar o mesmo ritmo dos últimos 12 meses.

Agencia Estado,

09 Janeiro 2007 | 14h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.