1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Vendas de e-books superaram as de livros em papel em 2011

CHRISTINE KEARNEY - Reuters

19 Julho 2012 | 12h 03

Os livros eletrônicos mais que dobraram sua popularidade em 2011, e superaram as vendas dos livros de capa dura na categoria ficção para adultos pela primeira vez, de acordo com uma pesquisa divulgada na quarta-feira.

As vendas de livros eletrônicos passaram a responder por 15 por cento do mercado em 2011, ante 6 por cento em 2010, de acordo com um relatório da Association of American Publishers e Book Industry Study Group. As organizações compilaram dados fornecidos por quase duas mil editoras.

As vendas gerais de livros caíram 2,5 por cento nos Estados Unidos, para 27,2 bilhões de dólares em 2011 ante 27,9 bilhões de dólares em 2010, de acordo com relatório.

Embora os livros eletrônicos tenham ganhado força, com faturamento superior a 2 bilhões de dólares em 2011, a maior parte da receita das editoras continua a vir dos livros em papel, atingindo 11,1 bilhões de dólares em 2011.

“"Estamos felizes pelo relatório confirmar que o setor se manteve firme, e até mesmo cresceu em determinadas áreas, em meio a um período econômico que continua difícil e a transformações tão significativas", afirmou Len Vlahos, diretor executivo do Book Industry Study Group, em mensagem de e-mail.

O setor editorial está mais otimista nos últimos meses quanto ao crescimento dos livros eletrônicos, mas teme o impacto da liquidação da cadeia de livrarias Borders, a segunda maior dos Estados Unidos, que fechou as portas em setembro depois de 40 anos no mercado, e o processo que o Departamento da Justiça norte-americano abriu contra a Apple e um grupo de grandes editoras de livros em abril, por manipulação de preços de livros eletrônicos.

Os e-books vêm ganhando popularidade nos últimos anos, mesmo que as grandes editoras tenham hesitado inicialmente em adotar os formatos digitais.

De acordo com o relatório, na categoria de ficção para adultos, os livros eletrônicos responderam por 30 por cento das vendas das editoras, ante 13 por cento no ano anterior.

Os e-books venderam mais que os livros de capa dura pela primeira vez, na categoria ficção para adultos, mas os formatos combinados de livros em papel --capa dura, capa mole especial e paperback-- ainda apresentam faturamento superior ao dos livros eletrônicos.