1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Violência contra 'rolezinho' será apurada, diz Alckmin

CARLA ARAÚJO - Agência Estado

13 Janeiro 2014 | 13h 49

No sábado, ato no Shopping Metrô Itaquera foi reprimido com gás lacrimogêneo e balas de borracha

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta segunda-feira, 13, que o governo está apurando as denúncias de envolvimento de policiais em agressões a jovens durante um "rolezinho" no Shopping Metrô Itaquera na tarde do último sábado, 11. Segundo o Alckmin, "o governo não tolera nenhum tipo de desvirtuamento da função".

O governador reforçou que o papel do Estado não é fazer a segurança de locais privados. "Segurança interna de lojas, shoppings e centros comerciais é privada, o governo fica fora fazendo a segurança", disse.

A intervenção de policiais, de acordo com o governador, aconteceu após a decisão da Justiça. "Houve uma decisão judicial tendo em vista que havia sendo anunciada nas redes sociais que haveria uma manifestação. Tinha uma decisão judicial pedindo segurança e nós cumprimos", afirmou.

Segundo o governador, a Secretaria de Segurança Pública e entidades ligadas ao setor de shoppings conversas para que se chegue a uma solução. "Estamos estudando uma maneira de fazer, uma alternativa inteligente", disse.

Chuvas. Na entrevista concedida na manhã de hoje, o governador anunciou que em seguida iria pessoalmente à cidade de Itaoca, na divisa com o Paraná, para prestar solidariedade e averiguar a situação do município que teve problemas por conta de chuvas.