Vôos em atraso nos aeroportos sobem para 38,8%

Na véspera da semana do Natal, o brasileiro encontra problemas nos aeroportos para realizar as viagens de fim de ano. Até às 15 horas, a estatal Infraero registrava 38,8% (409) de vôos atrasados e 3,2% (34) cancelados. Os números contrariam a expectativa do novo presidente da companhia, Cleonilson Nicácio Silva, que garantiu, na cerimônia de posse do cargo realizada ontem em Brasília, que a passagem deste fim de ano seria marcada pela tranqüilidade nos aeroportos com a implantação da operação "Feliz 2009", em conjunto com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Segundo o boletim da Infraero, os principais aeroportos do País operam com elevados índices de atrasos. Em Cumbica (SP), o porcentual representa 47,6% (68) do total. Em Brasília, essa participação sobe para 75,6% (59) do total. No Galeão, 56 (58,9%) decolagens não cumprem a programação original de viagem. Em Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), a situação é um pouco mais tranqüila. Na praça paulista, os vôos em atrasos representam 13,3% (15) do total, apesar do registro de 13 (11,5%) cancelamentos. No terminal fluminense, as decolagens fora do horário recuam para 8,8% (3), apesar de cinco (14,7%) embarques cancelados. Nos aeroportos do Sul, o cenário é de problemas para os passageiros. Em Porto Alegre (RS), a quantidade de vôos atrasados representa 40,9% (18) do total. Em Florianópolis (SC) e Curitiba (PR), esse porcentual tem um ligeiro recuo para 40% (10) e 36,4% (16), respectivamente. No Nordeste, a situação é parecida. Em Fortaleza (CE), os embarques fora do horário alcançam 36,4% (12) das decolagens programadas até as 15h. Em Salvador e Recife, a participação dos vôos em atraso aumenta, respectivamente, para 36,7% (22) e 45,5% (20) do total.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

20 Dezembro 2008 | 15h37

Mais conteúdo sobre:
aeroportos vôos atraso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.