Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > São Paulo
Início do conteúdo

Casa terá delegado, advogado e psicólogo para mulher agredida

Previsão é que, a partir de março, vítimas de violência possam até ficar abrigadas no local, na região central de SP

27 de agosto de 2013 | 2h 05
Artur Rodrigues - O Estado de S.Paulo

O governo federal anunciou ontem a criação da unidade paulista da Casa da Mulher Brasileira, espaço que reúne uma série de serviços de atendimento às mulheres vítimas de violência. Ficará no Cambuci, na região central, e terá delegacia, juizado especial, atendimento psicológico e alojamento.

"A celeridade e o apressamento da expedição das medidas protetivas salvam as mulheres. Elas sairão da casa já com a medida protetiva e com o processo (na Justiça) aberto", explica a ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci.

A casa ficará no número 26 da Rua Vieira Ravasco. O local poderá atender até 200 mulheres por dia. O espaço deve ser inaugurado em 8 de março do próximo ano. As mulheres serão encaminhadas à casa por meio de denúncias feitas pelo número 180 ou passagens pela delegacia ou hospital.

O espaço contará com delegado, juiz, promotor e defensor público, para que todos os trâmites para a abertura do processo judicial sejam realizados simultaneamente. "Haverá também atendimento psicossocial, porque toda mulher que sofre violência passa por estresse pós-traumático", afirma a ministra.

Cursos. A casa terá 20 camas e 20 berços, espaço de convivência e brinquedoteca. Ali, a mulher poderá ficar por até 30 dias em recuperação. "E também teremos cursos de capacitação e de emprego, fundamentais para que a mulher saia do ciclo de violência", diz a ministra.

Segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB), as mulheres não precisarão sair do local para fazer exames simples do Instituto Médico-Legal (IML). "Quando a gente fala Delegacia de Defesa da Mulher, significa investigação, Polícia Técnico-científica e até articulação com a Polícia Militar", afirma o governador.

Investimento. Os governos estadual e municipal firmaram ontem a adesão ao programa federal "Mulher, Viver Sem Violência". Com verba de R$ 265 milhões, o projeto prevê a construção de uma Casa da Mulher Brasileira em cada capital do País.

Além disso, estão programadas ações para a melhoria da coleta de vestígios de crimes sexuais, aperfeiçoamento do disque-denúncia para esses delitos e a criação de centros de referência nas fronteiras do Brasil com Bolívia, Guiana, Paraguai e Uruguai.

O objetivo da política é intensificar e combater a impunidade de quem agride as mulheres. Sete anos após a criação da Lei Maria da Penha, 54% da população ainda conhece alguma mulher que já foi agredida pelo parceiro. Os dados são de pesquisa realizada pelo Data Popular e pelo Instituto Patrícia Galvão.






Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Protesto pede autonomia para o IBGE

  • Protesto pede autonomia para o IBGE
  • Devo ou não contratar a garantia estendida?
  • Todas as informações sobre o produto têm de ser claras



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo