Direto da Fonte

Lula sem travas

Sonia Racy, O Estado de S.Paulo

06 Maio 2011 | 00h00

Importantes convidados do Bank of America/Merrill Lynch, para assistir à palestra de Lula anteontem, na Casa Fasano, até se divertiram. Mas os que jamais tinham ouvido o ex-presidente falar em outros recintos sofisticados esperavam algo além do que presenciaram.

O banco americano pagou R$ 250 mil para escutar declarações como "Wall Street não gosta de mim, mas o chefe deles gosta" ou "tem que falar português em aeroporto americano, eles têm que entender o que a gente fala". Bem como a crítica, com alguma razão, sobre a farta comemoração dos americanos pela morte de Bin Laden, "coisa de mau gosto".

O conhecido jeitão do petista surpreendeu parte da plateia, onde se encontrava Thomas Montag, presidente do global banking do Bank of America. Que veio ao Brasil comemorar a autorização do BC à Merrill Lynch para se tornar banco múltiplo.

Lula 2

Tudo nos conformes, com Lula listando os feitos de sua gestão, dando inclusive um upgrade no seu famoso jargão "nunca antes neste País", trocado por "nunca antes neste Planeta". De modo veemente, e carismático, procurou tranquilizar os presentes em relação à inflação, citando e apontando várias vezes para Henrique Meirelles, que estava no salão.

Manifestou também absoluta confiança na política monetária de Dilma, e frisou que a alta da inflação é passageira.

Lula 3

Lula mais solto, o discurso que lia caiu no chão. E aí, o improviso se instalou. Afirmou que o Brasil só começou no século 21: "Quando peguei esse País, só tinha miserável. E eu, operário sem um dedo, fiz mais que o Bill Gates, Steve Jobs e esses aí".

O ex-presidente lembrou também do tempo em que guardava sua marmita debaixo do tanque, chamando Marisa para confirmar. A ex-primeira dama já havia ido embora.

Lula 4

Entre os que assistiram à palestra de uma hora e meia, Lula elegeu alguns interlocutores. Entre eles Luiz Furlan, "não é só vendendo frango para a chinesada que se ganha"; Wilsinho Quintella, "esse está rindo de orelha a orelha com o lixo"; e também para Edson de Godoy Bueno; "nunca vendeu tanto plano para pobre".

E conclamou os presentes à tirarem dinheiro do banco para investir no Brasil.

Discutindo a relação

A conversa entre Alckmin e Serra, terça-feira, foi além da tentativa de retomar a unidade do PSDB. Pelo que se apurou entre alckmistas e serristas, ontem, a dupla chegou a quatro nomes de consenso para disputar prefeituras no Estado.

São eles: Dilador Borges, em Araçatuba; Carlos Roberto, em Guarulhos; Emanuel Fernandes, em São José dos Campos, e Paulo Barbosa, em Santos.

DR 2

Serra ainda teria se queixado com Alckmin por ter sugerido seu nome para a Prefeitura. O governador rebateu questionando quem seria então o candidato ideal? Ouviu um nome bem conhecido.

Paulistices

Em visita à SP, Mina Ahadi, ativista iraniana, quis fazer programa típico de paulista. Paulo Uebel, do Instituto Millenium, a levou para comer polpettone no tradicional Jardim di Napoli.

Mina veio ao País discutir direitos humanos com o governo Dilma.

Eu, tu, eles

Stacey Kent gosta tanto de música brasileira que aprendeu português. Entretanto, nos bastidores do seu show, anteontem em SP, "reclamou": "O idioma é o mais bonito, mas também o mais difícil".

Fã de Rosa Passos, pediu para conversar com a cantora. Conseguiu por telefone.

Bumbá

Caprichosos e Garantidos comemoram: Ana de Hollanda liberou a captação de R$ 3,7 milhões para o Festival de Parintins.

Na frente

O DVD Telê Santana: Meio Século de Futebol Arte será lançado na Reserva Cultural com a presença da família do ex-técnico e de jogadores. Quinta.

O espetáculo Ligações Perigosas, com Maria Fernanda Cândido, reestreia hoje. No teatro do Shopping Eldorado.

Raphael Falci lança amanhã linha para Mandi & Co.

A Decoussau Tilkian Advogados inaugura escritório na Vila Olímpia. Dia 17.

Chega às livrarias a obra Direito Penal Contemporâneo. Com coordenação de Gilmar Mendes, Pierpaolo Bottini e Eugênio Pacelli.

Pascal Portanier, professor do London College of Fashion, desembarca em SP para curso sobre gestão de marcas de luxo. De 6 a 10 de junho. No Golden Tower Hotel, em Pinheiros.

É hoje a festa House Society do clube Josephine. No Itaim.

Juvenal Juvêncio teve como companhia Roberto Justus, anteontem, no Morumbi. Assistiram, nervosos, o jogo São Paulo X Avaí, ganho no sufoco. O apresentador não percebeu, mas seus cabelos ficavam em pé a cada gol perdido pelo time do coração.

Colaboração

Débora Bergamasco debora.bergamasco@grupoestado.com.br

João Luiz Vieira joao.vieira@grupoestado.com.br

Marilia Neustein marilia.neustein@grupoestado.com.br

Paula Bonelli paula.bonelli@grupoestado.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.