Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > São Paulo
Início do conteúdo

Mais de 3 filhos? Vale cadeirinha na frente

Contran libera aparelho no banco dianteiro quando nº de crianças exceder espaço atrás

07 de setembro de 2010 | 0h 00
Isis Brum - O Estado de S.Paulo

Meninos e meninas com menos de 10 anos de idade poderão ser levados no banco dianteiro do carro quando o banco traseiro já estiver totalmente ocupado por crianças. A autorização do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) foi publicada ontem no Diário Oficial da União e determina que, independentemente se atrás ou na frente, todas as crianças estejam nos equipamentos de proteção adequados às suas idades.

 - Paulo Liebert / AE
Paulo Liebert / AE

Segundo a nova legislação, crianças de até 1 ano de idade deverão ser transportadas no bebê conforto, de 1 a 4 anos em cadeirinhas, de 4 a 7 anos e meio nos assentos de elevação (boosters) e, acima dessa idade, devem estar presas pelo cinto de segurança de três pontos.

Táxis, ônibus e veículos de transporte coletivo, inclusive o escolar, estão liberados (veja quadro).

A determinação, contudo, não previa situações como a de uma família que tem, por exemplo, quatro ou mais filhos crianças.

A resolução do órgão de trânsito agora também permite levar menores no banco da frente em dois outros casos: veículo de assento único, como caminhonetes, ou, como o Estado antecipou na semana passada, em carros fabricados antes de 1998 que só tenham cintos de segurança de dois pontos no banco traseiro. Motoristas que tenham sido multados nessas situações podem recorrer.

Também para carros mais velhos já estava valendo uma outra regra: a que determina que o booster não seja usado no banco traseiro dos veículos mais antigos. O motivo é que ele faz aumentar o risco para as crianças em caso de acidente, já que elas perdem contato com o banco e ficam com o tronco livre.

Em vigor. A chamada lei das cadeirinhas entrou em vigor no dia 1.º setembro. Em São Paulo, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) começou a multar na semana passada, mas a Polícia Militar só passou a registrar as infrações ontem. O valor da multa é de R$ 191,54 por criança flagrada sendo transportada irregularmente.

Para o advogado Ciro Vidal, presidente da Comissão de Trânsito da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP), a deliberação de ontem preenche uma lacuna existente no Código de Trânsito Brasileiro sobre esse tipo de transporte.

"Quando a lei é omissa, o Contran pode legislar a respeito. E foi isso o que ocorreu", afirma Vidal. Mas, mais do que estar de acordo com a lei, o advogado ressalta a importância da prudência do condutor. "A atenção tem de ser redobrada e deve haver o máximo possível de cautela, pois o motorista estará levando no banco da frente uma criança pequenininha. Tem de dirigir com responsabilidade e segurança", alerta o especialista.

O capitão Paulo Sérgio Oliveira, do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) da Polícia Militar, diz que, para decidir se um motorista deve ser multado, o agente fiscalizador levará em conta se ele zelou ou não pela segurança da(s) criança(s). "O objetivo da lei é garantir o transporte seguro", destaca Oliveira.

Com multas. Na capital, as blitze da PM para fiscalizar os equipamentos de segurança dos veículos começaram na semana passada, apenas para orientação.

A partir de amanhã, já com multas, serão realizadas nos períodos da manhã e da tarde, perto de escolas de educação infantil e fundamental do primeiro ciclo (até a 4ª série). "Mas, se algum carro for parado nos bloqueios que realizarmos antes dessa data e for detectada alguma irregularidade, já vamos aplicar a multa", avisa o capitão.


TIRE SUAS DÚVIDAS

Saiba como levar crianças no carro

1. O que diz a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran)?
Crianças de até 1 ano têm de ir em bebê conforto; de 1 a 4 anos, em cadeirinha; de 4 a 7 anos e meio, em assento de elevação (booster); a partir dessa idade, de cinto de segurança.

2. Qual a multa por transporte inadequado de crianças? R$ 191,54 e 7 pontos na carteira.

3. Em carona, criança também precisa de cadeirinha?
Sim, a regra é válida independentemente do parentesco entre a criança e o motorista.

4. E no táxi?
A regra exclui da obrigatoriedade táxi, van escolar e ônibus.

5.Quando a cadeirinha pode ficar no banco da frente?
Quando o banco traseiro já estiver ocupado por crianças, em veículos de assento único, como caminhonetes, e em carros fabricados até 1998 que só tenham cintos de dois pontos.


Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Protesto pede autonomia para o IBGE

  • Protesto pede autonomia para o IBGE
  • Devo ou não contratar a garantia estendida?
  • Todas as informações sobre o produto têm de ser claras



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo