ir para o conteúdo
 • 

Patrocinado por

Você está em Notícias > Política

'Meu partido tem necessidade de saber sua importância', diz senador do PMDB

Indicado para assumir a Integração Nacional, Vital do Rêgo afirma que legenda avaliará resposta ao governo

15 de janeiro de 2014 | 2h 01
João Domingos - O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA - Desde que foi indicado pelo PMDB, em setembro, para assumir o Ministério da Integração Nacional, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) era tido como nome certo na reforma ministerial que a presidente Dilma Rousseff anuncia para as próximas semanas. Depois de uma conversa da presidente com o vice Michel Temer, na segunda-feira, suas chances diminuíram bastante. Em conversa com o Estado, Vital afirmou entender que cabe somente à presidente definir o momento de decidir sobre sua equipe. Da mesma forma, ele diz que o PMDB pode tomar a decisão que avaliar melhor sobre sua relação com o governo.

O senhor foi avisado de que dificilmente vai para a Integração Nacional?
Não, não fui.

O fato de seu nome estar circulando desde setembro como ministro indicado o prejudicou?
Há quase quatro meses o meu nome circula. Houve exposição, é claro. Mas eu, graças a Deus, tenho no Congresso uma relação muito confortável. Se o partido estiver presente na reforma ministerial, já tem meu nome indicado. Quando a presidente marcou a reforma para janeiro, mantivemos o nome. Mas ela resistiu a aumentar o espaço do partido na reforma. O que eu tenho de informação do presidente Michel Temer é que não foi discutido o ministério, mas sim o aumento do número de ministros do PMDB. Ela citou as dificuldades que tem para ampliar. Mas em todos os momentos colocou que era uma posição preliminar. Primeiro ia discutir com outros partidos, até o fim do mês. Aí ela vai chegar à reforma.

O senhor ficou magoado com a demora da presidente?
Não. Não tenho nenhuma dificuldade em entender que a presidente tem a hora dela para decidir. Como o meu partido tem a necessidade de saber a sua real importância nesse processo político.

Há uma crise entre governo e PMDB por causa da recusa da presidente em aumentar o espaço do partido no governo?
Desde que houve o processo de transferência de datas da definição do ministério o PMDB espera pelo anúncio da presidente sobre o tamanho que lhe caberia na reforma. Talvez a partir de amanhã (hoje), quando as lideranças se reunirem, a gente tenha um termômetro sobre o clima no partido.




Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Deputado tem mandato suspenso

  • Deputado tem mandato suspenso
  • "Relatório foi omisso", admite Gabrielli
  • Pré-candidato do PV vai ao trabalho de bicicleta



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo