Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > São Paulo
Início do conteúdo

Sarney garante apoio do governo à filha em meio à crise

Contorcionismo para evitar ataques a Roseana se explica também pela grande influência do senador

12 de janeiro de 2014 | 2h 02
BASTIDORES: Andreza Matais - O Estado de S.Paulo

"O ministro da Justiça não escondeu a boa impressão que lhe causou o desempenho da polícia maranhense na reação às ações criminosas", informou o jornal da família Sarney. "Essas medidas são similares às encaminhadas nos casos de SP, RJ, SC, AL, PR, por exemplo", disse a presidente Dilma Rousseff, no Twitter, generalizando a crise na segurança pública enfrentada pelo governo Roseana Sarney (PMDB-MA) com saldo de 62 mortos em um ano nos presídios do Estado, ataques violentos orquestrados por bandidos nas ruas e degolações.

'Melhor sacrificar a reputação internacional do que ter Sarney como inimigo', explica ex-aliado - Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão
'Melhor sacrificar a reputação internacional do que ter Sarney como inimigo', explica ex-aliado

Na semana em que um vídeo mostrou presos degolados, o PT dedicou-se a chamar o governador Eduardo Campos (PE), do adversário PSB, de "playboy mimado", ignorando por completo a crise no governo que ajudou a eleger e do qual faz parte (o partido indicou o vice-governador).

O contorcionismo para evitar ataques a Roseana (Sarney) não se explica apenas pelo ano eleitoral. A grande influência do senador José Sarney (PMDB-AP) no PMDB, maior partido da coalizão governista, no Judiciário (incluindo as cortes superiores), no Senado e no controle de setores importantes como o de energia, garante ao grupo uma blindagem até agora eficiente. "Melhor sacrificar a reputação internacional do que ter Sarney como inimigo", explica um ex-aliado, numa referência a investigações de organismos internacionais sobre a situação nos presídios do Maranhão.

Primeira mulher a ser eleita governadora no país, Roseana é para o pai (que completa 59 anos em cargos públicos em 2014) a sua continuidade. Mesmo com o governo Roseana desgastado, o PT está sob pressão para ajudá-la novamente na eleição deste ano.

Eleita para seu quarto mandato ao governo, em 2010, Roseana fez uma profecia na posse. "No meu governo, a população vai poder dormir de portas e janelas abertas"; "O Maranhão vai passar a ser, com certeza, um dos Estados mais seguros do Brasil". Uma versão desmentida pelos fatos, mas que ainda ecoa entre os aliados do clã Sarney em Brasília.


Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Protesto pede autonomia para o IBGE

  • Protesto pede autonomia para o IBGE
  • Devo ou não contratar a garantia estendida?
  • Todas as informações sobre o produto têm de ser claras



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo