Cruz Vermelha pede ajuda para combate à fome na Somália

Presidente da entidade fez apelo por doações de US$ 86 milhões para ajudar 1,1 milhão de pessoas no país

Agência Estado

04 Agosto 2011 | 15h59

Crianças malnutridas choram em ala pediátrica de hospital em Mogadíscio, capital da Somália

 

GENEBRA - O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) anunciou nesta quinta-feira, 4, planos de ampliar em mais de duas vezes seu orçamento para alimentar a população da Somália, especialmente dezenas de milhares de crianças afetadas por uma mortífera combinação de seca, violência e instabilidade política interna.

 

 

A Cruz Vermelha Internacional adverte que a taxa de desnutrição entre crianças com menos de cinco anos de idade encontra-se atualmente acima de 20% e não para de aumentar.

 

Numa entrevista coletiva improvisada concedida hoje em Genebra, o presidente do CICV, Jakob Kellenberger, lançou um apelo a doadores por mais 67 milhões de francos suíços. A quantia equivale a US$ 86 milhões. O objetivo é ajudar mais 1,1 milhão de pessoas em regiões castigadas pela fome em uma Somália "cada vez mais desesperada".

 

Se o pedido de doações for atendido, o orçamento da Cruz Vermelha para a Somália fechará 2011 com 120 milhões de francos suíços.

 

A Organização das Nações Unidas (ONU) calcula que dezenas de milhares de pessoas tenham morrido em decorrência do atual período de seca, o pior a afetar a Somália em 60 anos. Além disso, 640 mil crianças somalis sofrem de desnutrição aguda, o que indica que o número de óbitos entre crianças pequenas aumentará ainda mais.

 

As informações são da Associated Press

Mais conteúdo sobre:
Somália Fome Cruz Vermelha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.