Israel retira tropas de Gaza após confrontos de 6ªf

O governo israelense retirou hoje as tropas que ocupavam o território do Hamas na Faixa de Gaza desde ontem. A ocupação ocorreu após o confronto que foi considerado um dos mais violentos combates com militantes palestinos, desde a ofensiva militar do ano passado.

AE-AP, Agência Estado

27 Março 2010 | 16h58

No embate desta sexta-feira, dois soldados israelenses e dois palestinos morreram, segundo informações dos militares. Antes da retirada, Israel destruiu as instalações usadas por militantes do Hamas. Foram usadas escavadeiras para "remover a infraestrutura usada por terroristas para atacar soldados", segundo porta-voz do exército israelense. Militares israelenses também prenderam militantes do Hamas em Gaza suspeitos pelos atos de violência.

Hoje, militantes palestinos em Gaza lançaram foguetes em direção ao sul de Israel. Não há informações sobre feridos, segundo os militares. A violência começou ontem, quando os soldados israelenses que faziam a patrulha na região cruzaram a fronteira de Gaza, após encontrar palestinos colocando explosivos próximos às grades com Israel.

A onda de violência revela um dos maiores desafios que os Estados Unidos deverão enfrentar nas negociações de paz entre israelenses e palestinos. Amanhã, ministros israelenses devem se encontrar para elaborar uma resposta à demanda do presidente norte-americano Barack Obama, que pediu ao país "um gesto de paz com os palestinos", segundo reportagem veiculada no canal de televisão israelense Channel 10 TV.

O pedido de Washington é uma tentativa de retomar as negociações de paz, que foram paralisadas após o início das construções israelenses em Jerusalém Oriental.

Na sexta-feira, Israel informou que vai continuar a construir em Jerusalém Oriental, uma postura inflexível em relação à pressão dos Estados Unidos após uma tensa visita do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu a Washington.

Mais conteúdo sobre:
Israel gaza Hamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.