Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > Internacional
Início do conteúdo

Líderes mundiais preparam-se para adeus a Mandela

09 de dezembro de 2013 | 17h 25
AE - Agência Estado

A África do Sul prepara-se para a realização de uma missa campal em intenção de Nelson Mandela, durante a qual alguns líderes mundiais, dentre os quais o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, discursariam diante de quase 100 mil pessoas.

No estádio do Soweto, onde Mandela apareceu em público pela última vez, durante a Copa do Mundo de 2010, operários ergueram rapidamente um palco protegido com vidro à prova de balas para a missa campal marcada para amanhã.

Em um prelúdio da cerimônia religiosa, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, e o arcebispo Desmond Tutu discursaram em um evento realizado hoje no Centro Nelson Mandela de Memória.

"Que presente fantástico Deus nos deu ao nos mandar Mandela, que rapidamente tornou-se um ícone, um ícone global do perdão, da generosidade do espírito", declarou Tutu.

"Ele era realmente como sua fosse um mago e tivesse uma varinha mágica, transformando-nos em seu glorioso povo multicolorido", prosseguiu o arcebispo laureado com o Prêmio Nobel da Paz por sua luta contra o apartheid.

A polícia sul-africana, enquanto isso, prometeu deslocar "milhares" de homens para garantir a segurança de um evento que contará com a presença de mais de cem chefes de Estado e de governo de todas as regiões do mundo.

Poucos deles, porém, terão o privilégio de falar ao público durante o adeus a Mandela, que faleceu na quinta-feira da semana passada aos 95 anos.

Obama discursará depois de Ban Ki-moon e da presidente da Comissão Africana, Nkosazana Dlamini Zuma.

Dilma fará seu discurso logo depois de Obama. Depois dela, discursarão ainda o vice-presidente da China, Li Yuanchao, e os presidente da Namíbia, Hifikeunye Pohamba, da Índia, Pranab Mukherjee, e de Cuba, Raúl Castro.

O último discurso caberá ao presidente da África do Sul, Jacob Zuma.

A seguir, a missa campal será encerrada com um sermão do bispo Ivan Abrahams. Fonte: Associated Press.




Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo